A LUTA PRA PESCAR: RECONHECIMENTO E DIREITO SOCIAL DOS PESCADORES ARTESANAIS

Larissa Tavares Moreno

Resumo


A pesca artesanal no Brasil é marcada pela diversidade e complexidade de sujeitos, ambientes, pescados, embarcações, técnicas e artes de pesca, assim como pelo modo de vida das comunidades. Entretanto também é um setor que historicamente passa por um processo de déficit em comprometimento dos estudos e dados estatísticos, de falta de políticas públicas efetivas e de constantes relações de conflito, desafios e entraves ao trabalho e modo de vida dos pescadores artesanais (problemáticas advindas da especulação imobiliária, turismo, pesca industrial, entre outros). Partindo-se disso, o presente texto objetiva, ainda que brevemente, discutir e refletir sobre o recente processo de reconhecimento jurídico dos pescadores, que perpassa pela Nova Lei de Pesca e a criação do Ministério de Pesca e Aquicultura no Brasil em 2009. No entanto, o texto ainda retrata a dura realidade que envolve essas questões institucionais e políticas e os pescadores artesanais, inclusive apontando as recentes medidas de violação dos direitos e a dissolução recente do MPA em outubro de 2015. Ademais o artigo descreve algumas estratégias de lutas e resistências desses pescadores e pescadoras por seus direitos sociais, políticos, trabalhistas e territoriais.

 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.33026/peg.v16i2.3812

A Pegada está indexada em:

LATINDEX - http://www.latindex.unam.mx/

Sumarios.org - http://sumarios.org/

Scientific Indexing Services (SIS) - http://sindexs.org/

GEODADOS - http://geodados.pg.utfpr.edu.br/

Capes Periódicos - http://www.periodicos.capes.gov.br/

Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico (REDIB) - https://www.redib.org/

Directory of Open Acess Journals (DOAJ) - http://doaj.org/

EBSCO - https://www.ebsco.com/

ISSN: 1676-3025