GEOGRAFIA: FILOSOFIA DAS TÉCNICAS? REFLEXÕES PARA SE PENSAR UMA GEOGRAFIA DO TRABALHO

Átila de Menezes Lima

Resumo


Este artigo apresenta duplo objetivo: por um lado, estabelecer um debate sobre o trabalho enquanto categoria ontológica e em sua forma histórico-conceitual, ressaltando seu papel nas relações sociedade-natureza e na produção do espaço geográfico e, por outro, destacar a importância de uma geografia do trabalho como perspectiva analítica para a apreensão dos sujeitos e mediações contidos na produção do espaço. Para tanto, analisamos como a ciência geográfica, desde os clássicos, por muito tempo, deixou a categoria trabalho em segundo plano, inserindo a técnica como mediação principal das relações sociedade-natureza. Esta posição prejudicou a ciência geográfica, uma vez que não trabalha com os sujeitos reais e concretos, gerando uma visão parcial da produção do espaço, e criando uma geografia das estruturas.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.33026/peg.v15i2.3054

A Pegada está indexada em:

LATINDEX - http://www.latindex.unam.mx/

Sumarios.org - http://sumarios.org/

Scientific Indexing Services (SIS) - http://sindexs.org/

GEODADOS - http://geodados.pg.utfpr.edu.br/

Capes Periódicos - http://www.periodicos.capes.gov.br/

Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico (REDIB) - https://www.redib.org/

Directory of Open Acess Journals (DOAJ) - http://doaj.org/

EBSCO - https://www.ebsco.com/

ISSN: 1676-3025