A GREVE SOB UMA PERSPECTIVA TERRITORIAL: O CASO DA GREVE DOS FERROVIÁRIOS DE 1906

Amir El hakim De paula

Resumo


O artigo demonstra de que forma a organização da greve dos ferroviários de 1906 teve importantes mecanismos de ação territorial, como forma desses trabalhadores melhor articularem o movimento pelas várias cidades abrangidas pela malha ferroviária da Companhia Paulista. Essa articulação territorial ocorria graças, principalmente, à formação de uma rede solidária de entidades sindicais (ligas operárias e federação operária), baseadas largamente em vários princípios anarquistas, como a ação direta e o federalismo, o que proporcionava um maior engajamento das várias categorias de trabalhadores na constituição do que, à época, era conhecida como greve de solidariedade. Entendemos que esse artigo demonstra também que a Geografia, enquanto ciência que analisa o território tem importantes ferramentas para ajudar a compreender as diversas formas de movimentações operárias, abordando aspectos pouco discutidos nos trabalhos históricos e sociológicos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.33026/peg.v14i2.2545

A Pegada está indexada em:

LATINDEX - http://www.latindex.unam.mx/

Sumarios.org - http://sumarios.org/

Scientific Indexing Services (SIS) - http://sindexs.org/

GEODADOS - http://geodados.pg.utfpr.edu.br/

Capes Periódicos - http://www.periodicos.capes.gov.br/

Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico (REDIB) - https://www.redib.org/

Directory of Open Acess Journals (DOAJ) - http://doaj.org/

EBSCO - https://www.ebsco.com/

ISSN: 1676-3025