ORGANIZAÇÃO E ATUAÇÃO DO MOVIMENTO DOS ATINGIDOS POR BARRAGENS: O CASO DO MAB/TO

Atamis Antonio Foschiera, Lucione Sousa Batista, Antonio Thomaz Junior

Resumo


A ação organizada dos atingidos por barragens, no Brasil, tem seu processo inicial na década de 70 e vai se inserir dentro da lógica organizativa dos Novos Movimentos Sociais, que estavam surgindo naquele momento. A igreja católica, por meio da sua opção de estar junto aos pobres, e que será muito expressa na Teologia da Libertação, vai ser uma das principais propulsoras do ressurgimento dos movimentos sociais no Brasil. O Movimento Nacional dos Atingidos por Barragens – MAB vai se formar a partir da aproximação dos atingidos organizados de várias barragens existentes no país. Ao longo de sua trajetória o MAB foi definindo e redefinindo suas políticas de ação, passando da busca de “indenizações justas” para o “não as barragens” e, na atualidade, destaca-se a luta contra o preço da energia. Este artigo se propõe a apresentar, de forma descritiva, o processo histórico organizativo do Movimento dos Atingidos pela Barragem Lajeado (UHE Luis Eduardo Magalhães) localizada no rio Tocantins, entre os municípios de Lajeado e Miracema, ambos no estado do Tocantins. É um empreendimento privado que foi 100% financiada com dinheiro público. Ligado à construção da usina hidrelétrica de Lajeado é que vai se formar o MAB/TO, quando já havia iniciada a construção da UHE de Lajeado. As ações realizadas pelo MAB/TO foram reuniões nas comunidades atingidas, mobilizações, seminários, debates em escolas, em câmaras de vereadores e a aproximação com órgãos públicos. O apoio da ONG Consaúde e da Escola Família Agrícola foram importante para a formação do MAB, enquanto a Igreja teve uma contribuição limitada, sendo o Movimento importante na formação da Pastoral da Juventude. Pela organização junto ao Movimento foi possível ampliar de forma considerável o número de famílias de atingidos indenizadas e o valor embutido nas indenizações.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.33026/peg.v10i1.1684

A Pegada está indexada em:

LATINDEX - http://www.latindex.unam.mx/

Sumarios.org - http://sumarios.org/

Scientific Indexing Services (SIS) - http://sindexs.org/

GEODADOS - http://geodados.pg.utfpr.edu.br/

Capes Periódicos - http://www.periodicos.capes.gov.br/

Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico (REDIB) - https://www.redib.org/

Directory of Open Acess Journals (DOAJ) - http://doaj.org/

EBSCO - https://www.ebsco.com/

ISSN: 1676-3025