O PARADIGMA ORIGINÁRIO DA EDUCAÇÃO DO CAMPO E A DISPUTA DE TERRITÓRIOS MATERIAIS/IMATERIAIS COM O AGRONEGÓCIO/ The paradigm originating in the countryside education and the dispute of material/immaterial territories with the agribusiness/ El paradigma originario en la educación del campo y la disputa de territorios materiales/inmateriales con el agronegocio

Rodrigo Simão Camacho

Resumo


A territorialização da Educação do Campo é produto e, concomitantemente, instrumento da luta dos movimentos socioterritoriais camponeses. A Educação do Campo se desenvolve, simultaneamente, à intensificação das disputas territoriais no campo.  É a conquista e a resistência dos/nos territórios camponeses permitindo a criação e a reprodução da Educação do Campo. A territorialização da Educação do Campo se origina no conflito/ disputa com a territorialização do capital monopolista no campo (agronegócio). Por isso, o Paradigma Originário da Educação do Campo é, necessariamente, um projeto de oposição ao agronegócio que reflete a luta de classes no campo. Nosso objetivo é demonstrar, sobretudo, por meio das narrativas dos educandos do Curso Especial de Graduação em Geografia (CEGeo), que esta experiência de Educação do Campo, foi, na prática, instrumento do campesinato de resistência ao capital.

Palavras-chave


Disputas, Educação do Campo, Territórios, Campesinato, Agronegócio.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.

 

INDEXAÇÕES E BASES BIBLIOGRÁFICAS 
 
          

 Resultado de imagem para gale a cengage company          

 

Resultado de imagem para redibResultado de imagem para DOAJ logo

                         

ExLibris header image




IPEA - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada