QUESTÃO AGRÁRIA, LUTA PELA TERRA E MOVIMENTOS SOCIOTERRITORIAIS NO BRASIL E PARAGUAI/ Agrarian question, the struggle for land and socio-territorial movements in Brazil and Paraguay/ Cuestión agraria, la lucha por la tierra y los movimientos socio-territoriales en Brasil y Paraguay

Camila Ferracini Origuéla, Lorena Izá Pereira

Resumo


O objetivo deste artigo é analisar, no contexto da questão agrária brasileira e paraguaia, a luta pela terra e os movimentos socioterritoriais, principalmente o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e a Federación Nacional Campesina (FNC). Os procedimentos metodológicos consistiram em revisão bibliográfica e análise dos dados do Banco de Dados da Luta pela Terra (DATALUTA) Brasil e Paraguai. Concluímos que ambos os países apresentam semelhanças no que se refere à luta pela terra e aos espaços construídos pelos movimentos socioterritoriais no âmbito deste processo. Historicamente, as lutas pela terra se desenvolviam de maneira espontânea e em escalas local e regional. A partir da década de 1980, com a constituição de movimentos socioterritoriais, a luta pela terra adquiriu caráter nacional e as ocupações de terra e manifestações se constituíram como as principais formas de luta pelo acesso a terra, pela permanência na terra, pelo desenvolvimento dos territórios camponeses e contra o atual modelo de desenvolvimento da agricultura, o agronegócio.


Palavras-chave


Questão agrária; luta pela terra; movimentos socioterritoriais; Brasil; Paraguai.

Texto completo:

PDF


 

 

 

INDEXAÇÕES E BASES BIBLIOGRÁFICAS 
 


                          
Gale
                       
ExLibris header image


APOIO

IPEA - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada