ALTERNATIVAS AOS IMPÉRIOS AGROALIMENTARES A PARTIR DO CAMPESINATO AGROECOLÓGICO: AS EXPERIÊNCIAS DO ACAMPAMENTO AGROFLORESTAL JOSÉ LUTZENBERGER (MST-ANTONINA/PR)/Alternatives to agrifood empires from agroecological peasantry: the experiences of agroforest

Vinicius Antonio Banzato Facco

Resumo


A conjuntura contemporânea está permeada por uma crise sistêmica e civilizatória. Ao se tomar como objeto de análise o espaço agrário, é possível delimitar três esferas de debates: a questão agrária, a crise alimentar e os conflitos ambientais. Com base nisso, o trabalho versa sobre dois sistemas agroalimentares: o campesinato agroecológico e os impérios agroalimentares. Neste sentido, objetiva-se compreender as diferenças destas categorias. Para isso, se escolheu o acampamento José Lutzenberger – localizado no município de Antonina, no litoral paranaense – como foco de análise do campesinato agroecológico. Este acampamento, organizado pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, representa um exemplo paradigmático da temática, pois reúne a luta pela terra, a questão ambiental e o debate alimentar. Assim, torna-se possível compreender como se dá a resistência e autonomia camponesa perante os impérios agroalimentares. O estudo traz à tona os mecanismos dos impérios em um contexto de globalização neoliberal que contribui na reprodução da atual crise sistêmica, bem como as alternativas do campesinato agroecológico.


Palavras-chave


Geografia Agrária; Questão Agrária; Movimentos Sociais.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.

 

INDEXAÇÕES E BASES BIBLIOGRÁFICAS 
 
          

 Resultado de imagem para gale a cengage company          

 

Resultado de imagem para redibResultado de imagem para DOAJ logo

                         

ExLibris header image




IPEA - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada