Os impactos sócio-econômicos da expansão da monocultura da soja no estado do Tocantins: uma análise dos municípios de Dianópolis e Formoso do Araguaia

Eder da Silva Cerqueira

Resumo


Este artigo objetiva discutir os impactos sócio-econômicos da expansão da monocultura da soja no estado do Tocantins, tendo como objeto de investigação os municípios de Dianópolis e Formoso do Araguaia. A avaliação e análise dos indicadores sócio-econômicos foram efetuadas tendo como base dados fornecidos pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), levando-se em consideração o intervalo de 1991-2000. As variáveis analisadas foram: População, por situação de domicílio (rural e urbana); Longevidade, Mortalidade e Fecundidade; Nível educacional da população adulta; Renda, pobreza e desigualdade; Porcentagem de renda apropriada por extratos da população e índice de desenvolvimento humano municipal. Observou-se uma dinamização da economia regional e local dos municípios pesquisados, bem como uma tendência na elevação dos índices de Desenvolvimento Humano, mas, em contrapartida, houve uma tendência de elevação dos índices de concentração de renda e de pobreza.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.35416/geoatos.v3i8.5731

Direitos autorais 2018 Geografia em Atos (Online)

 ISSN: 1984-1647

E-mail para contato: geoatos.editorial@gmail.com

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.

  

INDEXADORES E BASES BIBLIOGRÁFICAS

  BASE LogoResultado de imagem para PERIÓDICOS CAPESResultado de imagem para sumarios.orgThumbnailResultado de imagem para redib

 
 Resultado de imagem para DRJI                                                    Resultado de imagem para MIAR INDEXADORResultado de imagem para latindexResultado de imagem para google scholar Resultado de imagem para J4F INDEXADOR