DIFUSÃO DO AEDES AEGYPTI NO ESTADO DE SÃO PAULO UTILIZANDO ANÁLISE DE SUPERFÍCIE DE TENDÊNCIA, 1985-2012

Rafael Catão, Raul Guimarães

Resumo


O objetivo desse artigo é analisar a difusão espacial do Aedes aegypti no estado de São Paulo, utilizando a técnica de Análise de Superfície de Tendência, arrolada na literatura especializada como uma das principais técnicas para esse fim. A difusão espacial é um dos temas clássicos em Geografia da Saúde. A extensão e distribuição dos vetores no espaço, e o processo pelo qual esses passaram para atingir sua configuração atual, nos auxiliam na análise dos determinantes e na trajetória das doenças. Utilizamos os dados de infestação por município e ano, entre 1985 e 2012, inserimos em ambiente de Sistema de Informação Geográfica e aplicamos a técnica de Análise de Superfície Tendência. Como resultado obtivemos um mapa de isócronas, que evidencia a tendência regional, e um mapa de resíduos, evidenciando os desajustes e influencias locais. Essa técnica nos permitiu observar o movimento geral da doença no estado, contudo, a compreendemos apenas como uma análise exploratória e de limpeza de ruídos, que necessita outras formas de representação cartográfica para atingir seus objetivos.


Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2016 Geografia em Atos (Online)

 ISSN: 1984-1647

E-mail para contato: revistageoatos@gmail.com

   Indexadores: (Em breve)