A ANÁLISE DA SUBJETIVIDADE EM GEOGRAFIA DA SAÚDE: ABORDAGEM QUALITATIVA DE SOROPOSITIVOS EM HIV EM PRESIDENTE PRUDENTE – SP

Mateus Fachin Pedroso

Resumo


Explorando o universo dos seres humanos, diversas disciplinas das ciências humanas têm desenvolvido recursos teóricos e metodológicos de compreensão da realidade, tais como a sociologia, a antropologia, psicologia e a geografia. Partindo deste pressuposto, trazemos para debate as peculiaridades da abordagem geográfica da subjetividade, considerando a interlocução da Geografia da saúde com outras áreas das ciências humanas. Assim, podemos compreender a importância e a diferença do uso da subjetividade enquanto ferramenta de análise nas diferentes ciências abordadas anteriormente por este trabalho. Tomando isso como ponto de partida, o intuito principal deste trabalho é tratar sobre a análise da subjetividade em Geografia, especificamente tendo como recorte o HIV/AIDS na camada jovem de Presidente Prudente – SP. Assim, pretendemos compreender a realidade e a produção do espaço vivenciado por estes jovens, sendo este um dos objetivos da pesquisa intitulada “Situações de vulnerabilidade e contexto geográfico: o recrudescimento do HIV/AIDS na camada jovem de Presidente Prudente – SP”, projeto de iniciação científica com apoio da FAPESP.


Texto completo:

PDF


Direitos autorais

 ISSN: 1984-1647

E-mail para contato: revistageoatos@gmail.com

   Indexadores: (Em breve)