AS VIVÊNCIAS DE TRAVESTIS E TRANSEXUAIS E OS TERRITÓRIOS NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR DO MUNICÍPIO DE PONTA GROSSA, PARANÁ

Adelaine Ellis Carbonar dos Santos, Marcio Jose Ornat, Milaine Aparecida Pichiteli

Resumo


O presente texto tem por objetivo compreender como as vivências de travestis e pessoas transexuais compõem territórios nas Instituições de Ensino Superior do município de Ponta Grossa, Paraná. Para tanto, foram realizadas 4 entrevistas com pessoas que se identificam enquanto travestis e transexuais (mulheres e homens) que vivenciam / vivenciaram as Instituições de Ensino Superior (públicas e privadas, ambas presenciais) da referida cidade. Os resultados evidenciam que o nome social se constitui como o pilar para a construção da identidade travesti e da identidade transexual, mas que, ao serem reconhecidas suas identidades dissidentes, estas pessoas são privadas de usufruir livremente seus territórios acadêmicos, delimitando-se assim aquilo que podemos chamar de insiders e outsiders. Desta forma, esta relação insiders/outsiders não é fixa, sendo que estas pessoas necessitam estabelecer estratégias e dispositivos para a expressão de seus corpos e de suas vivências nas Instituições de Ensino Superior.

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, Julião Gonçalves. Lutas por Reconhecimento, Desrespeito e Universidade: a atuação dos coletivos universitários de diversidade sexual para o enfrentamento à homofobia institucional. Revista Teoria e Sociedade. Dossiê – Violências da Universidade: racismo, sexismo, homofobia e políticas de enfrentamento. UFMG, n. 21.2, p. 229 – 262, jun/dez, 2013.

BUTLER, Judith. Problemas de Gênero: feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2013.

BUTLER, Judith. Cuerpos que importan: sobre los límites materiales y discursivos del ‘sexo’. Buenos Aires: Paidós, 2002.

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988. Disponível em: Acesso em: 28 de outubro de 2017.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do Poder. Rio de Janeiro: Graal, 2001.

GOTTMANN. Jean. A evolução do conceito de território. Boletim Campineiro de Geografia, v. 2, n. 3, p. 523-545, 2012.

HAESBAERT, Rogério. Dos múltiplos territórios à multiterritorialidade. Porto Alegre, 2004. Disponível em: Acesso em: 17 de outubro de 2017.

HAESBAERT, Rogério. Território e Multiterritorialidade: Um debate. GEOgraphia, Ano IX, v. 17, p.19-46, 2007.

HAESBAERT, Rogério. LIMONAD, Ester. O território em tempos de globalização. etc, espaço, tempo e crítica, v. 1, n. 2, p. 39 – 52, 2007.

HOGEMANN, Edna Raquel. Direitos Humanos e Diversidade Sexual: o reconhecimento da identidade de gênero através do nome social. Revista SJRJ, v. 21, n. 39, p. 217 – 231, abr. 2014.

INEP - Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Sinopse Estatística da Educação Superior 2015. Brasília: Inep, 2016. Disponível em: . Acesso em: 24 de setembro de 2017.

JUNCKES, Ivan Jairo; SILVA, Joseli Maria. Espaço Escolar e Diversidade Sexual: um desafio às Políticas Educacionais no Brasil. Revista de Didácticas Específicas, n. 1, p.148 – 166, 2009.

LIMA, Maria Lucia Chaves. O uso do nome social como estratégia de inclusão escolar de travestis e transexuais. 2013. Tese (Doutorado em Psicologia Social) – São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

LOURO, Guacira Lopes. Um corpo estranho: ensaios sobre sexualidade e teoria queer. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

MAIA, Helder Thiago Cordeiro. Acorda Alice, Aluga um Filme Pornô – Uma leitura dos banheiros masculinos da UFBA. Revista Latino-americana de Geografia e Gênero, v. 3, n. 1, p 30 – 36, 2012.

PRADO, Marco Aurélio Máximo; JUNQUEIRA, Rogério Diniz. Homofobia, hierarquização e humilhação social. In: VENTURI, Gustavo; BOKANY, Vilma. (Org.). Diversidade sexual e homofobia no Brasil. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2011, p. 51 – 72.

RICETO, Alisson; SILVA, Vicente de Paulo da. O território como categoria de análise da geografia. Caminhos de Geografia, v. 9, n. 28, p. 146 – 152, 2008.

SANTOS, Adelaine Ellis Carbonar dos Santos; ORNAT, Marcio Jose. Pelo Espelho de Alice: homofobia, espaço escolar e prática discursiva docente. Curitiba: Appris, 2017.

SANTOS, Dayana Brunetto Carlin dos. Cartografias da Transexualidade: a experiência escolar e outras tramas. 2010. Dissertação (Dissertação em Educação) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

SILVA, Joseli Maria. Espaço Interdito e a Experiência Urbana Travesti. In: SILVA, Joseli Maria; ORNAT, Marcio Jose; CHIMIN JUNIOR, Alides Baptista Chimin. Geografias Malditas: Corpos, Sexualidades e Espaços. Ponta Grossa: Toda Palavra, 2013, p. 143 – 182.

SILVA, Joseli Maria. A cidade dos corpos transgressores da heteronormatividade. Geouerj, v. 1, n. 18, p. 1 – 18, 2008.

SOUZA, Marcelo Lopes de. O território: sobre espaço e poder, autonomia e desenvolvimento. In: CASTRO, Iná Elias de; CORRÊA, Roberto Lobato; GOMES, Paulo César da Costa. Geografia: Conceitos e Temas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil,1995. p. 77 – 116.




DOI: https://doi.org/10.33081/formacao.v26i49.6173

Revista Formação (Online). ISSN: 1517-543X. E-ISSN: 2178-7298

 

 

INDEXAÇÕES E BASES BIBLIOGRÁFICAS

Imagem relacionada

Apoio