IMPACTO DOS EVENTOS ENOS (EL NIÑO E LA NIÑA) NA AGRICULTURA FAMILIAR NO ESTADO DO AMAZONAS

Camila de Oliveira Louzada

Resumo


Agricultura familiar brasileira é responsavél pelo fornecimento de 80% de todos os produtos entre frutas, hortaliças e verduras in naturas consumidas no país. No estado do Amazonas agricultura familiar é fortimente representada pelo ribeirinho, responsável pelo cultivo de policulturas de ciclo curto, nas várzeas da região. O presente trabalho tem como objetivo, demonstrar como os cinco eventos climáticos mais intensos do El Niño-Oscilação Sul (ENOS) o El Niño e La Niña, na série histórica de 22 anos (1990-2012) afetaram a produção agrícola familiar no estado do Amazonas. Teve como metodologia utilizada a revisão bibliográfica, o levantamento de dados de produção agrícola da Secretária de Produção Rural do Amazonas e da Comissão Estadual de Planejamento Agrícola (SEPROR/CEPA). Os resultados encontrados foram: i) que em anos de El Niño intenso ocorrer um aumento expressivo no volume de produção agrícola, principalmente de ciclos curtos, devido a disponibilidade de novas áreas de várzea para cultivo; ii) e em anos de La Niña o volume de produção agrícola despenca. Apesar disso, a diversidade de produtos oriundos da agricultura familiar, continua a abastecer todas as cidades do estado, incluindo Manaus com seus mais de dois milhões.
Palavras chaves: Agricultura familiar, impacto do El Niño, impacto do La Niña.

Texto completo:

PDF

Referências


AB’SABER, Aziz. Meditações em torno da notícia crítica na geormofologia brasileira. 1º Edição, Nota Geomorfológica, Rio de Janeiro, 1958.

AGUIAR, Francisco Evandro. As alterações climáticas em Manaus no século XX. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ: Instituto de Geociências: Departamento de Geografia. Rio de Janeiro. 182 p. 1995.

ASSAD, Eduardo; PINTO, Hilton Silveira. Aquecimento Global e a nova Geografia da Produção agrícola no Brasil. Embrapa Agropecuária e Cepagri Unicamp. São Paulo, 2008. Disponivél em https://www.agritempo.gov.br/climaeagricultura/CLIMA_E_AGRICULTURA_BRASIL_300908_FINAL.pdf . Acessado em 06 de Setembro de 2016.

BRANDÃO, Jose Carlos Martins. Perdurabilidade da Agricultura Familiar no Projeto de Assentamento de Vila Amazônia. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia (PPG/CASA), Centro de Ciências do Ambiente, Universidade Federal do Amazonas, Manaus, Amazonas, 2016.

BRASIL. Lei nº 8.629/1993- Módulo Rural e os parâmetros utilizados para classificar o imóvel rural. Brasília, 2006. Desponível em: http://www.camara.gov.br/sileg/integras/837541.pdf . Acessado em 20 de Outubro de 2016.

BRASIL. Diretrizes da Política Nacional da Agricultura Familiar, Brasília. 2006 disponivel em: http://www.camara.gov.br/sileg/integras/837541.pdf . Acessado em 20 de Outubro de 2016.

CANTO, Otaviano. Várzea e varzeiros da Amazônia. Museu Paraense Emílio Goeldi, Belém, 2008.

CHECHI, Leonardo; SANCHES, Fabio de Oliveira . O Uso do Índice de Anomalia de Chuva (IAC) na avaliação do Fenômeno do El Niño Oscilação Sul (ENOS) no Alto Uruguai Gaúcho entre 1957-2012. Revista Brasileira de Geografia Fisica, v.06, n.06 (2013), 1586-1597. Disponível em: http://www.revista.ufpe.br/rbgfe/index.php/revista/article/viewFile/655/493 . Acessado em 02 de Setembro de 2017.

EMBRAPA. Solo brasileiro agora tem mapeamento digital. Brasília, 2014. Disponível em: https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/2062813/solo-brasileiro-agora-tem-mapeamento-digital . Visualizado em 10 de setembro de 2016.

EMBRAPA. Aquecimento Global e a nova Geografia da Produção agrícola no Brasil. 2008. Disponivel em: http://mudancasclimaticas.cptec.inpe.br/~rmclima/pdfs/destaques/CLIMA_E_AGRICULTURA_BRASIL_300908_FINAL.pdf . Acessado em 05 de Novembro de 2016.

FAO/INCRA . Perfil da agricultura familiar no Brasil: dossiê estatístico. Brasília,. 24p. Projeto UFT/BRA/036/BRA. 1996.

FAO. Estado da Alimentação e da Agricultura. 2015. Disponível em: http://www.fao.org/publications/sofa/en/ . Acessado em 25 de Setembro de 2016.

FISCH, Gilberto, MARENGO a. José e NOBRE A. Carlos. Clima da Amazônia. 1998. Disponível em: http://climanalise.cptec.inpe.br/~rclimanl/boletim/cliesp10a/fish.html . Acessado em 25 de Outubro de 2016.

Fearnside, Philip. Floresta Amazônica e nas Mudanças climáticas globais. Manaus, Amazonas, INPA, 2003. Disponivél em: http://philip.inpa.gov.br/publ_livres/2003/livro%20Floresta%20amazonica%20nas%20mudancas%20globais%202ED%20MIOLO%20web.pdf . Acessado em 02 Dezembro de 2016.

FEARNSIDE, Philip M. Desmatamento na Amazônia: dinâmica, impactos e controle. ACTA AMAZÔNICA. v. 36(3), p. 395 – 400, 2006.

Fearnside, Philip. Desmatamento na Amazônia: dinâmica, impactos e controle. Revista Acta Amazonica VOL. 36, nº3. Pp395-400. ISSN 0044-5967. Manaus, Amazonas 2006. Disponivél em: http://www.scielo.br/pdf/aa/v36n3/v36n3a18.pdf . Acessado em 23 de Janeiro de 2017.

GUERRA, T. A. Dicionário Geológico e Geomorfológico. 8º ed. Rio de Janeiro: IBGE, 1993.

HEBERLÊ, Antonio. Agricultura familiar brasileira no contexto mundial. Brasília, 2014. Disponível em: https://www.embrapa.br/web/mobile/noticias?_buscanoticia_WAR_pcebusca6_1portlet_javax.portlet.action=visualizarNoticia&_buscanoticia_WAR_pcebusca6_1portlet_titulo=artigo-a-agricultura-familiar-brasileira-no-contexto-mundial&_buscanoticia_WAR_pcebusca6_1portlet_journalArticleId=1871776&p_p_state=normal&p_p_mode=view&p_p_id=buscanoticia_WAR_pcebusca6_1portlet&p_p_lifecycle=1 . Acessado em 01 Maio de 2016.

INCRA/FAO. Novo retrato da agricultura familiar: o Brasil redescoberto. 2000 Brasília: Disponivle em https://www.agencia.cnptia.embrapa.br/recursos/novoretratoID-3iTs4E7R59.pdf 2000. Acessado em 05 de Novembro de 2016.

IPCC Climate Change. Summary for policymakers. Contribution of working group I to the fourth assessment report of the Intergovernmental Panel on Climate Change. 2007. Disponível em http://www.ipcc.ch/publications_and_data/ar4/wg1/en/contents.html . Acessado em 12 Agosto de 2016.

INPE. Seca na Amazônia em 2005. São José dos Campos, São Paulo. 2005. Disponivél em: http://www.inpe.br/noticias/noticia.php?Cod_Noticia=492 . Acessado em 13 de julho de 2016.

IBGE. População Brasileira cresce 0,8% e chega a 206 milhões de habitantes. 2016. Disponivél em : http://www.brasil.gov.br/infraestrutura/2016/08/populacao-brasileira-cresce-0-8-e-chega-a-206-milhoes . Acessado em 10 de julho de 2017.

LOWDER, S.K., SKOET, J. and SINGH, S. What do we really know about the number and distribution of farms and family farms worldwide? Background paper for The State of Food and Agriculture 2014. ESA Working Paper No. 14-02. Rome: FAO, 2014.

LOUZADA, Camila. As grandes obras para reabertura da BR-319 e seus impactos nas localidades ribeirinhas do Rio Solimões: Bela Vista e Manaquiri, no Amazonas. 221f. Dissertação (Mestrado em Geografia)- Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2014. Disponível em: HTTP://tede.ufam.edu.br/ha ndle/tede/3983 . Acessado em 10 de Agosto de 2016.

LOUZADA, Camila; PACHECO, Jesuéte; SANTOS, Elizabeth. O modo de vida ribeirinho na Ilha do Januário no Rio Amazonas. Revista Boletim Goiano (Online), v. 38, n. 1, p. 178-199, jan./abr, 2018. ISSN: 1984-850. Disponível em: https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/52820 . Acessado em Maio de 2018.

MARENGO, J.A.; Nobre, C.A.; TOMASELLA, J.; Cardoso, M.F.; Oyama, M.D. 2008. Hydro-climatic and ecological behaviour of the drought of Amazonia in 2005. Philosophical Transactions of the Royal Society B, 363: 1773–1778. Disponivel em: http://rstb.royalsocietypublishing.org/content/363/1498/1773.short . Acessado em 25 de Setembro de 2017.

MAPA - Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Volume exportado de soja em grão, milho, café, frango e celulose bate recorde em 2015. Brasília 2016. Disponível em: http://www.agricultura.gov.br/comunicacao/noticias/2016/01/volume-exportado-de-soja-em-grao-milho-cafe-frango-e-celulose-bate-recorde-em-2015 . Acessado em 06 de Setembro de 2016.

MAPA - Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Projeções do agronégocio: Brasil 2014/15 a 2024/25: Projeções de longo prazo. 2015, Brasília. Disponível em : http://www.agricultura.gov.br/arq_editor/PROJECOES_DO_AGRONEGOCIO_2025_WEB.pdf . Acessado 22 de Setembro 2016.

NOBRE, Carlos A; SAMPAIO, Gilvan and SALAZAR, Luis. Mudanças climáticas e Amazônia. Cienc. Cult. 2007, vol.59, n.3, pp. 22-27. ISSN 2317-6660. Disponível em: http://cienciaecultura.bvs.br/pdf/cic/v59n3/a12v59n3.pdf . Acessado em 25 de setembro de 2017.

PELLEGRINO, Giampaolo Queiroz. ASSAD, Eduardo Delgado. MARIN, Fábio Ricardo. Mudanças Climáticas Globais e a Agricultura no Brasil. Revista Multiciências, edição nº 8, Campinas, 2007.

PORRO, Antônio. Os povos indígenas da Amazônia e a chegada dos europeus. In: ____O povo das águas: Ensaios de etno-história da Amazônia. Petrópolis: Vozes, 1995.

QUESADA, Carlos. A.; LLOYD, J.; ANDERSON, L. O.; FYLLAS, N. M.; SCHWARZ, M.; CZIMCZIK, C. I. Soils of Amazonia with particular reference to the Rain for sites. Biogeosciences Discussion, München, v. 6, n. 2, p. 3851–3921, 2011. Disponivel em http://www.biogeosciences.net/8/1415/2011/bg-8-1415-2011.pdf

QUESADA, Carlos. Comunicação oral na Aula da disciplina de Ciclos Biogeoquímicos. Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia. Manaus, 2016.

ROSS, J. Geografia do Brasil. - 4. ed. - São Paulo: EDUSP, 2003.

SANTOS, Eliane. LUCIO, Paulo. SILVA, Claúdio. Precipitation regionalization of the Brazilian Amazon. 2014. Journal of the Royal Meteorological Society. Volume 16, Julho/Setembro 2015. Disponível em: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/asl2.535/abstract . Acessado em 25 de Outubro 2016.

SÁTYRO, Zayra Christine dos S. . Um estudo do impacto de eventos ENOS na energética global. 87 f. Dissertação (Mestrado em Clima e Ambiente) – Instito Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus, 2014. Disponivél em: http://w2.files.scire.net.br/atrio/inpa-cliamb_upl//THESIS/31/dissertao_de_mestrado_zayra_christyne_styro_dos_santos_20160630110410401.pdf . Acessado em 10 de Maio de 2016.

SILVA, Márcia V. Reterritorialização e identidade do povo Amágua- Kambeba na aldeia Tururucari- Uka. Dissertação (Mestrado em Geografia). Universidade Federal do Amazonas, Manaus. 2012. Disponivél em: http://tede.ufam.edu.br/bitstream/tede/3978/2/Disserta%C3%A7%C3%A3o%20-%20M%C3%A1rcia%20Vieira%20da%20Silva.pdf. Acessado 24 de Setembro de 2017.

SIVA, Luciele Vaz da. Influência do fenômeno ENOS na precipitação pluvial e na temperatura do ar de municípios Goianos. 90f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) – Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2015. Disponivél em: https://ppga.agro.ufg.br/up/70/o/Disserta%C3%A7%C3%A3o_LUCIELE_VAZ_DA_SILVA.pdf . Acessado em 24 de Outubro de 2017.

SIPAM – Sistema de Proteção da Amazônia/ DMET- Divisão de Meteorologia. Manaus- Amazonas. 2009. Disponivél em: https://www.senado.gov.br/comissoes/CMMC/DL/DL20090518_SIPAM.pdf . Acessado em 25 de setembro de 2017.

SOARES, Luiz. Amazônia. Rio de Janeiro. 1963.

TOSCANO, Luiz Fernando. Agricultura familiar e seu grande desafio. Diário de Votuporanga. a. 50, n. 12.769, 09 de Outubro de 2003, p. 02. Acessado: 11/08/2017. Disponível em: http://www.agr.feis.unesp.br/dv09102003.htm




DOI: https://doi.org/10.33081/formacao.v26i49.5939

Revista Formação (Online). ISSN: 1517-543X. E-ISSN: 2178-7298

 

 

INDEXAÇÕES E BASES BIBLIOGRÁFICAS

                         

Imagem relacionada

Apoio