DETERMINAÇÃO DO POTENCIAL DE PERDA DE SOLO ATRAVÉS DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA (SIG) PARA PRIORIZAÇÃO DE ESTRADAS RURAIS NO MUNICÍPIO DE OURO VERDE/SP.

Paulo Sergio Martin, José Tadeu Garcia Tommaselli

Resumo


Neste presente trabalho buscou-se identificar as diversas variáveis do potencial de perda de solo no município de Ouro Verde/SP, identificando as estradas rurais ou trechos prioritários para readequação, considerando como parâmetro a classificação de solos, geologia, relevo, precipitação pluvial, o uso e ocupação da terra, as práticas de manejo conservacionista, e o cruzamento das informações com a situação atual das estradas rurais não pavimentadas. A interpretação visual da área de estudo, foi realizada através das imagens do satélite Sentinel-2. Foi realizado o mapeamento das áreas do município com o cruzamento de informações por meio da aplicação da Equação Universal de Perdas de Solo (USLE) e do programa InVEST® que estimou perdas de solo por erosão laminar. Para realização da priorização dos trechos críticos das estradas, foram utilizados os parâmetros de estruturas e situações, adaptado do Projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável – Microbacias Hidrográficas II, obtendo-se o enquadramento das Classes de priorização. O resultado da priorização das estradas não pavimentadas, identificou aquelas que em sua extensão total ou em trechos, necessitam de uma intervenção imediata, a médio prazo e a longo prazo. Possibilitando seu uso na orientação para os gestores públicos como Prefeituras e FEHIDRO na análise e tomada de decisão. O programa InVEST® possibilitou explorar cenários com resultados futuros prováveis, e assim foram gerados os diversos mapas de potencialidade de erosão.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, C.M.D., MELO, L.F.S. Processamento digital de imagens de satélite aplicado à identificação de focos de degradação – Lagoa do Moçambinho, Teresina/PI. Revista MundoGeo, 01 de Janeiro de 2009. Disponível em: < http://mundogeo.com/blog/2009/01/01/processamento-digital-de-imagens-de-satelite-aplicado-a-identificacao-de-focos-de-degradacao/ >. Acesso em 21/01/2015.

BAPTISTA, G.M.M; Diagnóstico Ambiental de Erosão Laminar: Universa, Brasília, 2003.

BERTOLINI, D. Levantamento do meio físico para determinação da capacidade de uso das terras. CATI, 1994. 29 p. ilus. 22cm. 2ª ed. (Boletim Técnico 175).

BERTONI, J.; LOMBARDI NETO, F. (1993). Conservação do Solo. Piracicaba, SP:

Ícone, 1993. 3ª ed.

BERTONI, J.; LOMBARDI NETO, F. Conservação do solo. São Paulo: Ícone Editora, 5a Ed., 2005. 355p.

CHRISTOFOLETTI, A. Geomorfologia. 2ª ed. São Paulo: Edgard Blücher Ltda., 1980.

CHRISTOFOLETTI, A. Morfologia do relevo na média Bacia do rio Corumbataí. In: V Simpósio de Geografia Física Aplicada. São Paulo: Anais..., 1993.

DEMARCHI, Luis Cesar et.al. Adequação de Estradas Rurais. CATI, 2003. 64 p. ilus. 28cm (Manual Técnico 77).

DEMARCHI, J. C. Geotecnologias aplicadas à estimativa de perdas de solo por erosão hídrica na sub-bacia do ribeirão das Perobas, município de Santa Cruz do Rio Pardo – SP. 2012. 167f. Dissertação (Mestrado em Agronomia/Energia na Agricultura) – Faculdade de Ciências Agronômicas – Universidade Estadual Paulista FCA/UNESP, Botucatu, 2012.

DRUGOWICH, M. I. coord. Plano Diretor de Controle de Erosão Rural para o Município de Tatui-SP. Campinas: CIAGRO-CATI-SAA, 2011.

FLORENZANO, Teresa Gallotti. Imagens de satélite para estudos ambientais. São Paulo: Oficina de Textos,2002.

INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS DO ESTADO DE SÃO PAULO. Divisão de Minas e Geologia Aplicada. IPT/DMGA. Mapa geológico do Estado de São Paulo, escala 1:500.000. São Paulo, 1981.

INSTITUTO DE PESQUISA TECNOLÓGICA DO ESTADO DE SÃO PAULO (IPT). Estradas Vicinais de Terra – Manual Técnico para Conservação e Recuperação. São Paulo, 2ª Ed, 1988.

LEAL, A.C. Meio ambiente e urbanização na microbacia do Areia Branca - Campinas/SP. Dissertação (Mestrado em Geociências), UNESP/IGCE. Rio Claro, 1995.

LOBÃO, Jocimara Souza Britto; LOBÃO, José Antonio Lacerda; FRANÇA-ROCHA, Washington de Jesus Santanna da. Banco de Dados Biorregional para o Semi-Árido no Estado da Bahia. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO, 12. (SBSR), 16-21 abr. 2005.

MAGALHÃES, R. A. Processos Erosivos e Métodos de Contenção Ouro Preto: CEEB, 1995.

MANNIGEL, A. R. CARVALHO, M. P., MORETI, D. & MEDEIROS, L.R. Fator erodibilidade e tolerância de perda de solos do Estado de São Paulo. Acta Scientiarum, Maringá v.24, n-1990, p. 1335-1340, 2002.

MOTTA, J. L. G.; FONTANA, D. C.; WEBER, E. (2001): “Verificação da acurácia da estimativa de área cultivada com soja através de classificação digital em imagens Landsat”. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO, 10 (SBSR) Anais X SBSR, 21-26 abril 2001, Foz do Iguaçu INPE, p. 123- 129.

PIROLI, E. L. Geoprocessamento aplicado ao estudo da evolução do uso da terra e seus impactos sobre a infiltração de água em microbacias hidrográficas. In: Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola, 43. (CONBEA), 2014, Campo Grande. Anais... Jaboticabal: SBEA, 2014.

_______- Plano Municipal de Desenvolvimento Rural de Ouro Verde/SP, período 2010 a 2013. CATI – Casa da Agricultura de Ouro Verde, 2009. 46 p. Arquivo pessoal.

ROCHA, Cezar H. B., Geoprocessamento: Teconologia transdisciplinar – Juiz de Fora, MG: Ed do Autor, 2000.

ROCHA. P.C.; TOMMASELLI, José Tadeu Garcia. Variabilidade hidrológica nas bacias dos rios Aguapeí e Peixe, Região Oeste Paulista. Revista Brasileira de Climatologia, v. 10, p. 2237, 2012.

RODRIGUEZ, J.M.M, SILVA, E.V da, CAVALCANTI, A.P.B. Geoecologia das Paisagens: uma visão geossistêmica da análise ambiental. Fortaleza: Editora UFC, 2004.

ROSS, J. L. S. Análise empírica da fragilidade dos ambientes naturais e antropizados. Revista do Departamento de Geografia, São Paulo, n. 8, p. 24 - 30, 1994.

ROSS, J. L. S. Geomorfologia, ambiente e planejamento. São Paulo: Contexto, 1990. 88 p.

ROSS, J.L.S. & MOROZ, I.C. Mapa geomorfológico do Estado de São Paulo. Departamento de Geografia, Universidade de São Paulo, 1996.

SÃO PAULO. Lei Estadual nº 6171, de 04 de julho de 1988. Dispõe sobre o uso, conservação e preservação do solo agrícola. Disponível em: https://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/lei/1988/lei-6171-04.07.1988.html

SILVA, A.M. da & ALVARES, C.A. Levantamento de Informações e Estruturação de um Banco Dados sobre a Erodibilidade de Classes de Solos no Estado de São Paulo. Revista Geociências. V.24, n.1, p. 33-41, 2005.

THOMPSON, D.; FIDALGO, E.C.C. Estimativa da perda de solos por meio da equação Universal de perdas de solos (USLE) com uso do Invest Para a bacia hidrográfica do Rio Guapi-Macacu – RJ. Anais... XX Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos. 7p., 2003.

VIVIANI, Eliane. A utilização de um Sistema de Informação Geográfica como auxílio à gerência de manutenção de estradas rurais não-pavimentadas. 1998, 292 p. Tese (Doutorado em Transportes) – Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, São Carlos, 1998.

WISCHMEIER, W. H.; SMITH, D. D. Predicting rainfall erosion losses: a guide to conservation planning. Washington, D.C.: USDA, 1978. 57 p. (USDA. Agricultural Handbook.

ZOCAL, José Cezar. Soluções cadernos de estudos em conservação do solo e água. Presidente Prudente : CODASP, 2007. v.1, n.1




DOI: https://doi.org/10.33081/formacao.v26i48.5883

Revista Formação (Online). ISSN: 1517-543X. E-ISSN: 2178-7298

 

 

INDEXAÇÕES E BASES BIBLIOGRÁFICAS

                         

Imagem relacionada

Apoio