A CENTRALIDADE DO ENSINO SUPERIOR E O PROCESSO DE REDEFINIÇÃO SOCIOESPACIAL EM NOVA ANDRADINA-MS: APONTAMENTOS PRELIMINARES

Edmilson Batista Santana, Maria Jose Martinelli Silva Calixto

Resumo


O presente trabalho apresenta uma discussão acerca das articulações e interações socioespaciais da cidade de Nova Andradina, localizada na porção sul de Mato Grosso do Sul, a partir da presença de Instituições de Ensino Superior, que se constitui como elemento de reforço na sua condição de centralidade regional. Nesse contexto, visamos evidenciar a centralidade que tal cidade exerce na rede urbana regional, por meio da oferta do serviço de ensino superior, considerando a recorrente necessidade de se realizar uma leitura pautada na multiescalaridade, uma vez que a ação dos agentes sociais se refletem no espaço urbano na sua totalidade e a presença de Instituições de Ensino Superior consiste em um elemento de redefinição socioespacial A partir da discussão a respeito da dinâmica socioespacial propiciada pela IES, o texto evidencia também os novos papéis/funções assumidos pelas cidades pequenas, frente as interações da/na rede urbana, na qual passaram a assumir um caráter funcional por meio da articulação intra e interurbana.

Texto completo:

PDF

Referências


BELTRÃO SPOSITO. Maria Encarnação A produção do espaço urbano: escalas, diferenças e desigualdades socioespaciais. IN: CARLOS, Ana Fani Alessandri; SOUZA, Marcelo Lopes de; SPOSITO, Maria Encarnação Beltrão. (Orgs.). A produção do espaço urbano: agentes e processos, escalas e desafios. – 1 ed., 4ª: reimpressão. – São Paulo: contexto, p. 123-145, 2016.

____________.Para pensar as pequenas e médias cidades brasileiras. Belém: FASE/ ICSA/UFPA, Observatório Comova, 2009.

CATELAN, Márcio José. Heterarquia urbana: interações espaciais interescalares e cidades médias. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2013

CORREA, Roberto Lobato. Estudos sobre a rede urbana. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006, 330p.

______. Construindo o conceito de cidade média. Revista Território. Departamento de Geografia, UFRJ, Rio de Janeiro, 2007.

COUTINHO, Severino Alves. Perfil, relações e necessidade: uma breve análise sobre as cidades pequenas. GeoTextos, v. 7, n. 1, p. 83-104, jul. 2011.

FRESCA, Tânia Maria. Centros locais e pequenas cidades: diferenças necessárias. Mercator, v. 9, n. 9, p.75-81, dez. 2010.

HAESBAERT, Rogério. Regional-Global: Dilemas da região e da regionalização na Geografia contemporânea. Rio de Janeiro: Bertrand, 2010.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Censo demográfico 2010: Disponível em: , acesso: 7 jun. 2017.

LEFEBVRE, Henri. O direito à cidade. São Paulo: Centauro, 2001.

MASSEY, Doreen. Pelo espaço: uma nova política da espacialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2008.

OLIVEIRA, Hélio Carlos Miranda de. CALIXTO, M.J.M. SOARES, B. R. Cidades médias e região. 1ª Ed. São Paulo, Cultura Acadêmica, 2017.

PAREDES, Igor Ronyel. Cidades pequenas e rede urbana: interações a partir do Sudoeste do estado de Mato Grosso do Sul-MS. 2016. 2012f. Dissertação (Mestrado em Geografia). Faculdade de Ciências Humanas, Universidade Federal da Grande Dourados – UFGD.

RAFFESTIN, Claude. Por uma Geografia do poder. São Paulo: Ática, 1993.

SANTOS, Milton, SILVEIRA, María Laura. Brasil: Território e sociedade no início do século XXI. 11ª. Ed - Rio de Janeiro: Record, 2008, p. 279-187.

SANTOS, Milton. Espaço e sociedade: ensaios. Petrópolis: Vozes, 1982.

________. Espaço e Método. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2014.

SOUZA, Marcelo Lopes de. Os conceitos fundamentais da pesquisa sócio-espacial. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2013.




DOI: https://doi.org/10.33081/formacao.v26i48.5619

Revista Formação (Online). ISSN: 1517-543X. E-ISSN: 2178-7298

 

 

INDEXAÇÕES E BASES BIBLIOGRÁFICAS

                         

Imagem relacionada

Apoio