DESEQUILÍBRIOS REGIONAIS EM GOIÁS: O CASO DA REGIÃO DE PLANEJAMENTO NORDESTE GOIANO

Flávia Rezende Campos, Ênio Kamayurá Bernardo Brito de Sá, Claudia Regina Rosal Carvalho

Resumo


O estado de Goiás tem apresentado crescimento acima da média nacional desde 2002 (GOIÁS, 2012) em virtude do fortalecimento da indústria, atraída por incentivos fiscais, localização e abundância de matérias primas. Apesar disso, a diversidade de atividades que geram emprego e renda está localizada em poucos municípios do estado. Assim, surgiu o interesse em estudar a região Nordeste Goiano, cujo objetivo foi comparar os dados de população, emprego, produto, educação e infraestrutura de transportes da região com os dados do estado e das demais regiões, verificando a intensidade das disparidades existentes internamente. A metodologia consistiu na análise descritiva desses indicadores nos anos 2002-2013, coletados do Instituto Mauro Borges (IMB) e IBGE. Os resultados apontaram para uma grande heterogeneidade em Goiás, principalmente se comparada com regiões mais pobres ao norte, como é o caso do Nordeste Goiano que figurou entre as últimas em termos de PIB, PIB per capita, concentração populacional, disponibilidade de ofertas de emprego e de vagas no ensino superior/técnico, baixo acesso à infraestrutura de transportes rodoviários e baixas intenções de investimentos governamentais, mostrando o descaso governamental.

Texto completo:

PDF

Referências


BERTRAN, P. Formação econômica de Goiás. Goiânia: Oriente, 1978.

CASTILHO, D. Modernização territorial e redes técnicas em Goiás. 2014. Tese (Doutorado em Geografia)–Programa de Pesquisa e Pós-Graduação em Geografia do Instituto de Estudos Socioambientais. Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2014.

CHRISTALLER, W. Central places in Southern Germany. New Jersey: Prentice-Hall,1933.

ESTEVAM, L. O tempo da transformação: estrutura dinâmica da formação de Goiás. 2. ed. Goiânia: Ed. da UCG, 2004.

GOIÁS. Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento. Instituto Mauro Borges. Perfil Competitivo das Regiões de Planejamento do Estado de Goiás. Goiás, 2010. (Estudos do IMB). Disponível em: http://www.sgc.goias.gov.br/upload/anexos/2011-04/f40892f24f7def77a05e7bce682943ff.pdf. Acesso em: 10 de set. 2017.

GOIÁS. Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento. Instituto Mauro Borges. Panorama Socioeconômico de Goiás. Goiás, 2012. (Estudos do IMB) Disponível em: http://www.imb.go.gov.br/down/panorama_socieconomico_goias.pdf. Acesso em: 02 de out. 2017.

GOIÁS. Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento. Instituto Mauro Borges. Desequilíbrios regionais e a distribuição de recursos em Goiás. Goiás, 2013. (Estudos do IMB) Disponível em: http://www.imb.go.gov.br/down/desequilibriosregionaiseadistribuicaoderecursosgoias.pdf . Acesso em: 02 de out. 2017.

GOIÁS. Secretaria de Gestão e Planejamento. Instituto Mauro Borges. A desigualdade Rendimentos em Goiás. Goiás, 2014a. (Estudos do IMB). Disponível em: http://www.seplan.go.gov.br/sepin/down/adesigualdadederendimentosemgoias.pdf. Acesso em 05 de set. 2017.

GOIÁS. Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento. Instituto Mauro Borges. Concentração do PIB nas regiões de planejamento de Goiás 2002 e 2011. Goiás, 2014b. (Estudos do IMB). Disponível em: http://www.seplan.go.gov.br/sepin/down/concentracaodopibnasmicrorregioesdegoiasentre2002e2011.pdf. Acesso em 30 de ago. 2017.

GOIÁS. Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento. Instituto Mauro Borges. Pesquisa de Intenção de Investimentos no Estado de Goiás. (Estudos do IMB). Goiás, 2014c. Disponível em: http://www.imb.go.gov.br/down/pii201405.pdf. Acesso em 14 de nov. 2017.

HADDAD, P. R. (org.) Economia Regional: teorias e métodos de análise. Fortaleza: BNB, 1989. p 165-183.

HIRSCHMAN, O. A. O. Estratégia do desenvolvimento econômico. São Paulo: Fundo de Cultura, 1958.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico 2010. Rio de Janeiro: IBGE, 2010.

LOSCH, A. The economics of location. New Haven: Yale University Press, 1954.

MYRDAL, G. Economic theory and under-developed regions. Gerald Duckworth & CO. LTD: London, 1957.




DOI: https://doi.org/10.33081/formação.v26i47.5618

Revista Formação (Online). ISSN: 1517-543X. E-ISSN: 2178-7298

 

 

INDEXAÇÕES E BASES BIBLIOGRÁFICAS

                         

Imagem relacionada

Apoio