CRISE E RESISTÊNCIA DOS SISTEMAS INDUSTRIAIS LOCALIZADOS: O CASO DOS CENTROS DE PRODUÇÃO CALÇADISTA NO ESTADO DE SÃO PAULO

José Eudázio Honório Sampaio, Edilson Alves Pereira Júnior

Resumo


O processo de reestruturação produtiva e territorial acarretou em mudanças na configuração de novos espaços e na alteração dos antigos aglomerados produtivos. As empresas passaram a buscar taxas de lucratividade cada vez mais ampliadas e a articular redes de relações que ultrapassam os limites territoriais e alcançam a fluidez característica da globalização. O impacto é perceptível em novas áreas que recebem investimentos produtivos, mas também em espaços onde a produção industrial calçadista já era tradicional, como no estado de São Paulo. Assim, buscamos compreender como a indústria de calçados do referido estado se configura mediante as alterações decorrentes nos últimos vinte anos. Neste caso, os sistemas industriais localizados tradicionais na produção calçadista (Jaú, Birigui e Franca) resistem à reestruturação do setor ao articularem formas fordistas e flexíveis, por meio da disjunção funcional das atividades em múltiplas escalas, conformando um complexo circuito espacial da produção.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Márcia Cristina. Arranjos Produtivos Locais: o caso das indústrias e calçados femininos de Jaú. 2006. 234f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Faculdade de Engenharia, Arquitetura e Urbanismo, Programa de PósGraduação em Engenharia de Produção, Universidade Metodista de Piracicaba, Santa Bárbara d’Oeste, 2006.

ARROYO, Mónica. Circuitos espaciais de produção industrial e fluxos internacionais de mercadorias na dinâmica territorial do estado de São Paulo. Boletim Campineiro de Geografia, Campinas, SP, v.2, n.1, p.7-26, 2012.

BARBOSA, Agnaldo de Sousa. Empresariado fabril e desenvolvimento econômico: empreendedores, ideologia e capital na indústria do calçado (Franca, 1920 – 1990). São Paulo: HUCITEC, 2006. 278p.

BOMTEMPO, Denise Cristina. Dinâmica territorial, atividade industrial e cidade média: as interações espaciais e os circuitos espaciais da produção das indústrias alimentícias de consumo final instaladas na cidade de Marília – SP. 2011. 455 f. Tese (Doutorado em Geografia) – Faculdade de Ciências e Tecnologia, Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 2011.

BRASIL. Ministério do Trabalho e do Emprego. Base de dados estatísticos: RAIS/CAGED. Brasília, 2016. Disponível em:< http://bi.mte.gov.br/bgcaged/login.php>. Acesso em: 5 out. 2016.

CICERO, Elaine Cristina. A indústria de calçados de Birigui: origem, reestruturação produtiva e formação de uma economia de aglomeração. 2011. 170 f. Dissertação (Mestrado Acadêmico em Geografia) – Faculdade de Ciências e Tecnologia, Programa de Pós-graduação em Geografia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 2011.

FISHER, André. Industrie et espace géographique : introduction à la geógraphie industrielle. Paris: Masson, 1994. 137p.

CASTILLO, Ricardo; FREDERICO, Samuel. Espaço geográfico, produção e movimento: uma reflexão sobre o conceito de circuito espacial produtivo. Sociedade & Natureza, Uberlândia, v. 22, n. 3, p. 461-474, dez. 2010.

GOMES, Maria Terezinha Serafim. O processo de reestruturação produtiva em cidades médias do Oeste Paulista: Araçatuba, Birigui, Marília Presidente Prudente e São José do Rio Preto. 2007. 295 f. Tese (Doutorado em Geografia Humana) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Geografia Humana, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

LARA, Ricardo. O trabalho invisível em Franca - SP. In: CANÔAS, J. W. (Org.). Nas pegadas do sapateiro: 65 anos do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Calçados. Franca, SP: UNESP, 2007. p. 233-327.

LENCIONI, Sandra. Mudanças na metrópole de São Paulo e as transformações industriais. In: SPOSITO, Eliseu Savério (Org.). Dinâmica econômica, poder e novas territorialidades. Presidente Prudente: GASPERR, 1999. p.100-114.

MORAES, Jorge L. Amaral de; SCHNEIDER, S. Sistemas produtivos localizados (SPLs) como mecanismo de regulação e governação das dinâmicas socioeconômicas dos territórios. REDES, Santa Cruz do Sul, RS, v. 16, n. 1, p. 90 - 10, jan./abr. 2011.

NAVARRO, Vera Lúcia. Trabalho e trabalhadores do calçado: a indústria calçadista de Franca (SP): das origens artesanais à reestruturação produtiva. São Paulo: Expressão Popular, 2006. 304p.

PEREIRA JÚNIOR, Edilson. Território e economia política: uma abordagem a partir do novo processo de industrialização no Ceará. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2012. 478 p.

PEREIRA JÚNIOR, Edilson. A indústria de calçados no Brasil diante da reestruturação territorial e produtiva. In: SPOSITO, Eliseu Savério (Org.). O novo mapa da indústria no início do século XXI: diferentes paradigmas para leitura das dinâmicas territoriais do estado de São Paulo. 1. Ed. São Paulo: Editora Unesp Digital, 2015. p. 153 – 200.

REIS, José. Uma epistemologia do território. In: Instituto Superior de Economia e Gestão (Org.). Ensaios de Homenagem a António Simões Lopes. Lisboa: Instituto Superior de Economia e Gestão, 2006. p. 353-366.

SAMPAIO, José Eudázio Honório Sampaio. O processo de reestruturação produtiva e territorial na indústria calçadista de São Paulo: as novas articulações dos aglomerados produtivos. 2017. 170 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) – Centro de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2017.

SANTOS, Milton. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. 4. ed. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2004. 260 p.

SANTOS, Milton. SILVEIRA, María Laura. O Brasil: Território e sociedade no início do século XXI. 9. ed. Rio de Janeiro: Record, 2013. 476 p.

SELINGARDI-SAMPAIO, Silvia. Indústria e território em São Paulo: a estruturação do Multicomplexo Territorial Industrial Paulista: 1950-2005. Campinas, SP: Alínea, 2009. 480 p.

SINDICATO DA INDÚSTRIA DE CALÇADOS DE FRANCA. Relatório Mensal: Nicc polo Franca. Franca, SP. 2017.

SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DE CALÇADOS DE JAÚ. História do calçado. Jaú, SP. 2016. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2016.




DOI: https://doi.org/10.33081/formacao.v25i46.5606

Revista Formação (Online). ISSN: 1517-543X. E-ISSN: 2178-7298

 

 

INDEXAÇÕES E BASES BIBLIOGRÁFICAS

                         

Imagem relacionada

Apoio