ESTADO E DINÂMICA ECONÔMICA E LOCACIONAL DA INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA BRASILEIRA NO SÉCULO XXI

José Augusto Claro Junior, Leandro Bruno Santos

Resumo


Neste trabalho, nossa análise recai sobre os investimentos realizados pelas empresas e as políticas estatais e seus impactos na dinâmica econômica e locacional da indústria automobilística brasileira no século XXI. Para tanto, selecionamos algumas variáveis, tais como investimentos anunciados pelos grupos e a sua distribuição pelo território, a produção e as exportações de autoveículos, os estabelecimentos e os empregos, entre outros. Os procedimentos metodológicos abrangeram levantamento bibliográfico, levantamento de dados secundários em instituições públicas e privadas, sistematização e análise dos dados. Os resultados alcançados mostram que o Estado teve papel decisivo na tomada de decisões dos grupos do setor automobilístico, por meio de políticas públicas de indução e atração, alterando as dinâmicas de produção, exportação, empregos gerados e de estabelecimentos produtivos do setor pelo território. No bojo desse processo de desconcentração espacial da indústria automobilística, São Paulo perdeu importância e outros Estados (Pernambuco, Bahia, Rio Grande do Sul etc.) aumentaram sua relevância.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, A. R. A localização das unidades industriais das montadoras de autoveículos no Mercosul. Revista GeoUECE, Fortaleza, v.3, n.4, p. 34-59, jan.-jun. 2014.

ANFAVEA. Anuário Estatístico de 2018. Disponível em: . Acesso em: 30 set. 2017.

ARBIX, G. Políticas do desperdício e assimetria entre público e privado na indústria automobilística. Revista brasileira de ciências sociais, Rio de Janeiro, v.17, n.48, p. 109-129, fev. 2002.

BARBOSA, D. JAC faz planos de construir segunda fábrica no país. Disponível em: . Acesso em: 30 set. 2017.

BENKO, G. Economia, espaço e globalização na aurora do século XXI. 3. ed. São Paulo: Hucitec, 2002..

BOTELHO, A. Do fordismo à produção flexível: a produção do espaço num contexto de mudança das estratégias de acumulação do capital. São Paulo: Annablume, 2008.

CARVALHO, E. G de. Uma contribuição para o debate sobre a globalização na indústria automobilística internacional. Economia e Sociedade, Campinas, v.14, n.2 (25), p. 287-317, jul.-dez. 2005.

CASOTTI, B. P.; GOLDENSTEIN, M. Panorama do setor automotivo: as mudanças estruturais da indústria e as perspectivas para o Brasil. BNDES Setorial, Rio de Janeiro, n. 28, p. 147-188, 2008.

CASTELLS, M. A sociedade em rede. A era da informação: economia, sociedade e cultura. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

CHESNAIS, F. A Mundialização do Capital. 1. ed. São Paulo: Xamã, 1996.

CLARO JUNIOR, J.A.; SANTOS, L. B. A desconcentração da indústria automobilística no Brasil. In: CONGRESSO INTERNACIONAL CALEIDOSCÓPIO DA CIDADE CONTEMPORÂNEA, 2., 2017, Campos dos Goytacazes. Anais... Campos dos Goytacazes, 2017.

COSTA, E. A Globalização e o capitalismo contemporâneo. São Paulo: Expressão Popular, 2008.

DEUTSCHE WELLE. Carta Capital, 2017. Peugeot-Citroën compra marcas europeias da GM. Disponível em: . Acesso em: 28 set. 2017.

DICKEN, P. Mudança Global: Mapeando as novas fronteiras da economia mundial. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2010.

FERREIRA FILHO, V. S. et al. Inovar-Auto & Alianças Estratégicas: Um novo cenário de cooperação para Montadoras e Fornecedores de Auto-peças. In: SEGeT – SIMPÓSIO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO E TECNOLOGIA, 10., 2013, Resende. Anais... Resende, 2013.

FRANCE PRESSE. Globo Comunicação e Participações. G1. Chineses mostram interesse em comprar a Fiat Chrysler. Disponível em: . Acesso em: 28 set. 2017.

GLOBO COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÕES. G1, c2014. Chery inaugura fábrica em Jacareí e anuncia aporte de R$ 50 milhões. Disponível em: . Acesso em: 30 set. 2017.

IBAÑEZ, P. Guerra fiscal e território brasileiro: o caso do setor automotivo. In: ENCONTRO DE GEÓGRAFOS DA AMÉRICA LATINA, 10., 2005, São Paulo. Anais... São Paulo, 2005.

LEÃO, C. & GOULART, L. O Inovar-Auto e os investimentos em P&D no setor automotivo. INVENTTA, 2012.

MDIC. Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. Sistema de Acompanhamento do Inovar-Auto, 2012. Disponível em: < http://www.inovarauto.m dic.gov.br/InovarAuto/public/inovar.jspx?_adf.ctrl-state=i16cx915s_4>. Acesso em: 12 jul. 2018.

REIS, S. Investimentos de montadoras somam R$ 36 bilhões no Brasil. Automotive Business, 2016. Disponível em: < http://www.automotivebusiness.com.br/noticia/23261 /investimentos-de-montadoras-somam-r-36-bi-no-brasil>. Acesso em 30 set. 2017.

SANTOS, M; SILVEIRA, M. L. O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. São Paulo: Record, 2001.

SANTOS, L. B. A Geografia dos investimentos diretos estrangeiros e do comércio internacional do BRIC. Boletim Goiano de Geografia, v. 29, n. 2, p. 143-156, Jul/Dez. 2009.

SANTOS, L. B. As diferentes trajetórias dos países de industrialização tardia asiáticos e latino-americanos. Caderno Prudentino de Geografia, v. 30, p. 71-97, 2008.

SARAIVA, A. Rio confirma investimento de R$ 1 bilhão da MAN em fábrica de Resende. Valor, 2017. Disponível em: . Acesso em: 30 set. 2017.

SPOSITO, E. S.; SANTOS, L. B. A internacionalização do capital. Abordagens para a leitura das dinâmicas das grandes empresas internacionais. In. VIDEIRA, S. L.; COSTA, P. A.; FAJARDO, S. (Org.). Geografia econômica:(Re) leituras contemporâneas. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2011, p. 87-108.

UOL. Fiat agora é a única dona da Chrysler. Disponível em: . Acesso em: 28 set. 2017.

YAN, F; LEUNG, A. Exame, 2014. Chinesa Geely conclui aquisição da Volvo por US$1,8 bi. Disponível em: . Acesso em: 28 set. 2017.




DOI: https://doi.org/10.33081/formação.v25i46.5575

Revista Formação (Online). ISSN: 1517-543X. E-ISSN: 2178-7298

INDEXAÇÕES E BASES BIBLIOGRÁFICAS









Apoio