A UTILIZAÇÃO DE INDICADORES BIOLÓGICOS EM PESQUISAS GEOGRÁFICAS

Angelica Scheffer da Motta Abrantes, Edson Luís Piroli

Resumo


Os crescentes problemas socioambientais relacionados com a degradação dos solos, qualidade da água e a saúde dos seres humanos enfatizam a necessidade de estudos com características multidisciplinares capazes de esclarecer os efeitos da dinâmica do uso e manejo do solo e seus impactos nos recursos naturais. Parte significativa dos impactos negativos à qualidade da água é causada pelos sedimentos erodidos, especialmente daqueles originados de áreas com presença de poluentes, como agrícolas, de mineração e urbanos. Portanto, o crescimento urbano e agrícola, com a ocupação desordenada das bacias hidrográficas, gera um dos maiores impactos ambientais e, por conseguinte, socioeconômicos: erosão e consequente, produção de sedimentos. Destarte, as informações alusivas à qualidade dos sedimentos são importantes para a compreensão dos processos de degradação ambiental.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRANTES, A. S. M. Identificação das possíveis causas e consequências do processo de deformações no reboco de algumas casas da Vila Sá e Jardim Brilhante, município de Ourinhos/SP. 2014. 146 f. Trabalho de conclusão de curso (Graduação) – UNESP/Campus de Ourinhos, Ourinhos, 2014.

ARAÚJO, S. S. F.; MONTEIRO, R. T. R. Indicadores biológicos de qualidade do solo. In: Bioscience jornal, v. 23, n. 3, 2007.

BHERING, S. B.; SANTOS, H. G.; MANZATTO, C. V.; BOGNOLA, I.; CARVALHO, A. P.; POTTER, O.; AGLIO, M. L. D.; SILVA, J. S.; CHAFFIN, C. E.; CARVALHO JUNIOR, W. Mapa de solos do Estado do Paraná (escala 1:250.000). Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2007.

BLANKENSTEYN, A. O uso do caranguejo maria-farinha Ocypode quadrata (Fabricius) (Crustacea, Ocypodidae) como indicador de impactos antropogênicos em praias arenosas da Ilha de Santa Catarina, Santa Catarina, Brasil. In: Rev. Bras. Zool. vol.23 n.3 Curitiba Set. 2006.

BRASIL. Fundação Nacional de Saúde (FUNASA). Manual Prático de Análise de água. Brasília: FUNASA, 2013.

CARDOSO, E. L.; SILVA, M. L. N.; MOREIRA, F. M. S.; CURI, N. Atributos biológicos indicadores da qualidade do solo em pastagem cultivada e nativa no Pantanal. In: Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 44, n. 6, jun., 2009.

CARLOS, A. F. A. A (re) produção do espaço urbano. São Paulo: Edusp, 2008.

CASSETI, Valter. Ambiente e apropriação do relevo. São Paulo: Contexto, 1991.

CERNEV, J. Liberalismo e colonização: o caso do norte do Paraná. Londrina: Editora da UEL, 1997.

COMPANHIA MELHORAMENTOS NORTE DO PARANÁ. Colonização e desenvolvimento do norte do Paraná: depoimentos sobre a maior obra no gênero realizada por uma empresa privada. São Paulo: Edanee, 1975.

EMBRAPA. Banco de dados climáticos do Brasil. Brasília: EMBRAPA monitoramento por satélites, 2003. Disponível em: . Acesso em: jun. 2016.

GONÇALVES, G. R. Influência do sedimento em ecossistemas aquáticos. In: MARTEN, J. P. G.; POLETO, C. (orgs.) Qualidade dos sedimentos. Porto Alegre: ABRH, 2006, p. 315-342.

MINELLA, J. P. G.; MERTEN, G. H. Aplicação das características químicas e físicas dos sedimentos na modelagem dos processos de emissão de sedimentos em bacias hidrográficas. In: MARTEN, J. P. G.; POLETO, C. (orgs.) Qualidade dos sedimentos. Porto Alegre: ABRH, 2006, p. 343-383.

PARANÁ (Estado). Mapa geológico do Paraná (Escala: 1:650.000). Curitiba, 2006.

_________. Mapa classificação climática – Segundo Koppen. Londrina: IAPAR, 2016. Disponível em: . Acesso em: jun. 2016.

PÔRTO, M. L.; ALVES, J. C.; DINIZ, A. A.; SOUZA, A. P.; SANTOS, D. Indicadores biológicos de qualidade do solo em diferentes sistemas de uso no brejo paraibano. In: Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 33, n. 4, p. 1011-1017, jul./ago. 2009.

SANTOS, T. G.; GUSMÃO, L. M. O.; NEUMANN-LEITÃO, S.; CUNHA, A. G. Zooplâncton como indicador biológico da qualidade ambiental nos estuários dos rios Carrapicho e Botafogo, Itamaracá – PE. In: Repesca, v. 4, n.1, 2009.

SÃO PAULO (Estado). Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (CETESB). L5. 406: Coliformes termotolerantes: determinação em amostras ambientais pela técnica de tubos múltiplos com meio A1 – método de ensaio. São Paulo: CETESB, 2007.

SILVEIRA, V. D. Micologia. Rio de Janeiro: Âmbito Cultural, 1995.

SMITH, N. Desenvolvimento desigual: natureza, capital e a produção do espaço. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1988.

TORTORA, G.; FUNKE, B. T.; CASE, L. Microbiologia. Porto Alegre: Artmed, 2012.

TUNDISI, J. G.; REBOUÇAS, A. C.; BRAGA, B. Águas doces no Brasil: capital ecológico, uso e conservação. São Paulo: Escrituras, 2006.

ZILLI, J. E.; RUMJANEK, N. R.; XAVIER, G. R.; COUTINHO, H. L. C.; NEVES, M. C. P. Diversidade microbiana como indicador de qualidade do solo. In: Cadernos de ciência e tecnologia, v. 20, n. 3, set/dez., 2003.




DOI: https://doi.org/10.33081/formacao.v26i47.5537

Revista Formação (Online). ISSN: 1517-543X. E-ISSN: 2178-7298

 

 

INDEXAÇÕES E BASES BIBLIOGRÁFICAS

                         

Imagem relacionada

Apoio