A INFLUÊNCIA DA CULTURA POMERANA NA TRANSFORMAÇÃO DO ESPAÇO GEOGRÁFICO NO EXTREMO SUL DO RIO GRANDE DO SUL

Sandro de Castro Pitano, Karen Laiz Romig

Resumo


A influência pomerana na transformação espacial do extremo sul do Rio Grande do Sul caracteriza-se pelo impacto cultural que exerceu na região, cujos traços permanecem explícitos. Diante das dificuldades enfrentadas em seu território durante o século XIX, muitos pomeranos migraram para o Brasil e estabeleceram-se, principalmente, na região sul do estado do Rio Grande do Sul. Após a imigração mantiveram seus costumes, superstições, língua e práticas religiosas, contribuindo para o desenvolvimento das colônias e municípios. Por meio da atividade agrícola, foram modificando o espaço sob uma concepção produtiva e espacial híbrida, forjada em meio a processos culturais interativos.  Este artigo visa identificar e descrever os principais elementos reveladores de que a cultura pomerana, inserida ativamente no território gaúcho imprimiu nele profundas transformações. Apoiando-se em pesquisa bibliográfica, evidencia a influência cultural pomerana e o seu papel histórico no desenvolvimento territorial do extremo sul do Rio Grande do Sul, gerando transformações marcantes no espaço geográfico. 


Texto completo:

PDF

Referências


BEIERSDORF, Cássia Raquel. Arroio do Padre /RS e sua identidade luterana: Práticas de educação e cultura de uma comunidade (1950-1960). Revista Latino-Americana de História. UNISINOS. v. 2, nº. 7, p.1-17, 2013.

BREMENKAMP, E. S. Análise sociolinguística da manutenção da língua pomerana em Santa Maria de Jetibá, Espírito Santo. 2014. 291 f. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos) – Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências Humanas e Naturais. Vitória, 2014.

CERQUEIRA, F. V. Serra dos Tapes: mosaico de tradições étnicas e paisagens culturais. In: Anais do IV Seminário Internacional em Memória e Patrimônio. Universidade Federal de Pelotas, 872-962, 2010.

CLAVAL, Paul. “A volta do cultural” na Geografia. Mercator – Revista de Geografia da UFC. Ano 01, n. 01, p.19-28, 2002.

COARACY, Vivaldo. A Colônia de São Lourenço e seu fundador Jacob Rheingantz. São Paulo: 1957.

COSTA, Marisa Vorraber; SILVEIRA, Rosa Hessel; SOMMER, Luis Henrique. Estudos Culturais, Educação e Pedagogia. Revista Brasileira de Educação. N.23, Maio/Jun/Jul/Ago 2003.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1978.

MACKEDANZ, D. O papel da identidade para a manutenção do pomerano na Serra dos Tapes, RS. 2016. 181 f. Mestrado em Letras - Programa de Pós-Graduação. Centro de Letras e Comunicação da Universidade Federal de Pelotas. Pelotas, 2016.

MATTELART, Armand. Introdução aos estudos culturais. Tradução Marcos Marcionilo. São Paulo: Parábola Editorial, 2004.

ROCKENBACH, Silvio Aloysio, FLORES, Hilda Agnes Hübner. Imigração Alemã, 180 anos, História e Cultura. Porto Alegre: Corag, 2004.

RÖLKE, Helmar Reinhard. Descobrindo raízes, Aspectos Geográficos, Históricos e Culturais da Pomerânia. Vitória: UFES. Secretaria de Produção e Difusão Cultural, 1996.

SALAMONI, G. ACEVEDO, H. ESTRELA, L. Os Pomeranos: Valores Culturais da Família de Origem Pomerana no Rio Grande do Sul – Pelotas e São Lourenço do Sul. Pelotas: Editora Universitária, 1995. 81p.

SANTOS, Milton, Por uma Geografia nova: da crítica da Geografia a uma Geografia crítica. São Paulo: EDUSP, 2004.

THUM, C. Educação, História e Memória: silêncios e reinvenções pomeranas na Serra dos Tapes. 2009. 383 f. Doutorado em Educação – Programa de Pós-Graduação. Centro de Educação. Universidade do Vale do Rio dos Sinos. São Leopoldo, 2009.

VIDAL DE LA BLACHE, Paul. Le principe de la géographie générale. Annales de Géographie, v. 5, n. 20, p. 122-142, 1896.

WILLE, Leopoldo. Pomeranos no sul do Rio Grande do Sul: trajetória, mitos, cultura. Canoas: ULBRA, 2011.




DOI: https://doi.org/10.33081/formação.v25i46.5248

Revista Formação (Online). ISSN: 1517-543X. E-ISSN: 2178-7298

INDEXAÇÕES E BASES BIBLIOGRÁFICAS









Apoio