APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA E REPRESENTAÇÕES CARTOGRÁFICAS: IDEIAS E PRÁTICAS PARA UM ENSINO DE GEOGRAFIA CONTEXTUALIZADO NO COTIDIANO

Alaíde Mateus de Souza, Adriana Castreghini de Freitas Pereira, Jeani Delgado Paschoal Moura

Resumo


A metodologia de ensino está na pauta de discussões e dos desafios acerca do ensino e da formação docente, visto que os estudantes atuais estão voltados à tecnologia e demonstram interesses isolados nos conteúdos escolares. Como ensinar despertando o interesse pelo conhecimento geográfico em um processo interativo? Com este questionamento, a pesquisa objetiva debater um ensino de Geografia aplicado ao cotidiano e fundamenta-se na teoria de David Paul Ausubel sobre as aprendizagens significativas conquistadas pelos indivíduos mediante a interação do novo conteúdo aos conhecimentos prévios. O caráter exploratório-qualitativo da pesquisa permitiu a aplicação de questionários a cinco professores da disciplina de Geografia em quatro escolas públicas do Estado do Paraná; além da observação de quatro aulas em uma escola pública do município de Cambé/PR. As respostas dos professores ao questionário demonstram o esforço empreendido por eles no sentido de possibilitar um aprendizado significativo dos conteúdos, em especial aqueles referentes as representações cartográficas, promovendo a participação nas aulas, o conhecimento, a criticidade e a inquietação dos estudantes. As observações de aulas foram fundamentais para atestar a possibilidade de uma prática de ensino voltada à contextualização no cotidiano e fundamentada no conteúdo científico da Geografia, em favor da promoção da aprendizagem significativa.


Texto completo:

PDF

Referências


AUSUBEL, D. P. Aquisição e retenção de conhecimentos: uma perspectiva cognitiva. 1. ed. Tradução de Ligia Teopisto. Lisboa: Plátano Edições Técnicas, 2003. Tradução de The acquisition and retention of knowledge: a cognitive view.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental. Geografia. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BUENO, T. da Silva; CALLAI, H. C. A Geografia na vida cotidiana. ENPEG. Porto Alegre, 2009.

CALLAI, H. C. Aprendendo a Ler o Mundo: a Geografia nos anos iniciais do ensino fundamental. Cad. Cedes: Campinas, v. 25, n. 66, p. 227-247, maio-ago/2005.

CASTROGIOVANNI, A. C. (org.). Ensino de Geografia: práticas e textualizações no cotidiano. 3. ed. Porto Alegre: Mediação, 2003.

CAVALCANTI, L. de S. A Geografia e a realidade escolar contemporânea: avanços, caminhos e alternativas. In: Seminário Nacional: currículo em movimento - Perspectivas Atuais, 1., 2010, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: 2010, p. 1-23.

FONSECA, F. P.; OLIVA, J. T. A Geografia e suas linguagens: o caso da cartografia. In: CARLOS, Ana Fani A. (org.). A Geografia na sala de aula. 8. ed. São Paulo: Contexto, 2006, p. 62-78.

FRANCISCHETT, M. N. A Cartografia no ensino da Geografia: construindo os caminhos do cotidiano. Rio de Janeiro: Litteris Ed. KroAtr, 2002.

KAERCHER, N. A. Desafios e Utopias no Ensino de Geografia. 3. ed. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 1999.

______. A Geografia Escolar na Prática Docente: a utopia e os obstáculos epistemológicos da Geografia Crítica. Tese apresentada ao Programa de Doutorado, da Universidade de São Paulo. São Paulo, 2004.

______. A Geografia escolar não serve para quase nada, mas... Revista Geográfica de América Central, Costa Rica, n. esp. EGAL, p. 1-13, II Semestre 2011. Disponível em: . Acesso em: 01 jun. 2015.

LOWENTHAL, D. Geografia, Experiência e Imaginação: em direção a uma epistemologia geográfica. In: CHRISTOFOLETTI, A. (org.). Perspectivas da Geografia. 2. ed. São Paulo: DIFEL, 1985, p. 103-141.

MORAIS, E. M. B. de. O Ensino das Temáticas Físico-naturais na Geografia Escolar. Tese apresentada ao Programa de Pós-Graduação-Doutorado, da Universidade de São Paulo. São Paulo, 2011.

MOREIRA, M. A.; MASINI, E. F. S. Aprendizagem Significativa: a teoria de David Ausubel. São Paulo: Centauro, 2001.

MOREIRA, M. A. Aprendizagem significativa em mapas conceituais. In: Textos de Apoio ao Professor de Física, PPGEnFis/IFUFRGS, v. 24, n. 6, 2013. Porto Alegre: UFRGS, Instituto de Física, 2013. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2015.

OLIVA, J. T. Ensino de Geografia: um retardo desnecessário. In: CARLOS, A. F. A. (Org.). A Geografia na sala de aula. 8. ed. São Paulo: Contexto, 2006, p. 34-49.

RESENDE, M. M. S. O saber do aluno e o ensino de Geografia. In: VESENTINI, J. W. (Org.) et. al. Geografia e Ensino: textos críticos. 2. ed. Campinas: Papirus, 1993, p. 83-115.

SANTOS, J. C. F. dos. Aprendizagem Significativa: modalidade de aprendizagem e o papel do professor. Porto Alegre: Mediação, 2008.

TOMITA, L. M. S. Ensino de Geografia: aprendizagem significativa por meio de mapas conceituais. Tese apresentada ao Programa de Pós-Graduação-Doutorado, da Universidade de São Paulo. São Paulo, 2009.

______. Os desafios de aprender e ensinar Geografia. In: ASARI, A. Y.; MOURA, J. D. P.; LIMA, R. M. de. (org). Múltiplas Geografias: ensino, pesquisa e extensão. v. 3. Londrina: UEL, 2012, p. 35-54.

VESENTINI, J. W. Para uma Geografia crítica na escola. São Paulo: Ática, 1992.




Revista Formação (Online). ISSN: 1517-543X. E-ISSN: 2178-7298

INDEXAÇÕES E BASES BIBLIOGRÁFICAS









Apoio