O RECENTE E ACELERADO PROCESSO DE VERTICALIZAÇÃO EM PALMAS-TO: DA INCORPORAÇÃO À FABRICAÇÃO DO SOLO

Kelly Bessa, Marcely Perreira da Silva Rodrigues

Resumo


A presente pesquisa trata do processo de verticalização em Palmas, projetada para ser a capital do estado do Tocantins, no intuito de entender as especificidades e as significâncias dessa verticalização para a reprodução do espaço urbano dessa cidade. Para tanto, a análise orientou-se por meio de pesquisa documental e de campo, com levantamento e caracterização das edificações verticais concluídas e em construção até dezembro de 2015. A verticalização estava prevista no projeto dessa capital, porém sua produção deu-se de maneira discreta até 2010. A partir de 2011, foram construídos mais edifícios que a soma das construções anteriores, destacando-se a dispersão espacial dos edifícios baixos, a concentração espacial dos edifícios altos, a diversificação dos edifícios produzidos e a participação de novos agentes produtores nesse processo. Assim, a verticalização passou a ser dado fundamental no processo de reprodução desse espaço urbano, promovendo a reestruturação da sua configuração espacial, pois, paralelamente ao fenômeno de expansão horizontal, ocorreu o fenômeno de expansão vertical, por meio da multiplicação da base fundiária, atendendo aos interesses de agentes fundiários, construtivos, imobiliários e financeiros.

Texto completo:

PDF


Revista Formação (Online). ISSN: 2178-7298. ISSN-L: 1517-543X