PROPOSTA DE ZONEAMENTO PARA A ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL DA REPRESA LARANJA DOCE – MUNICÍPIO DE MARTINÓPOLIS-SP

Maria Carolina Almeida Dias, Heros Augusto Santos Lobo

Resumo


O Oeste Paulista está entre as regiões mais afetadas em sua cobertura vegetal original no Estado de São Paulo, em função da ocupação humana na região e seu padrão de desenvolvimento socioeconômico. Com isto, a demanda pela criação de áreas protegidas, entre elas Unidades de Conservação, justifica-se pela necessidade de intensificar a conservação dos remanescentes florestais e a manutenção da biodiversidade. A Área de Proteção Ambiental (APA) é uma categoria de Unidade de Conservação de Uso Sustentável que objetiva tanto a proteção do ambiente quanto a manutenção das atividades humanas em bases menos impactantes. Neste contexto, o município de Martinópolis criou, por meio de seu Plano Diretor, a APA da Represa Laranja Doce. Este artigo analisa o processo e as motivações de criação desta área protegida, bem como propõe seu Zoneamento, a fim de estabelecer o adequado regramento da área protegida dentro dos limites e possibilidades atuais. Para isso, foram realizados levantamentos bibliográficos e estudos de campo, aplicação de entrevistas junto aos moradores e visitantes locais e elaboração de mapas através de técnicas de geoprocessamento e sensoriamento remoto, como a vetorização e classificação de imagens de satélite com auxílio do software QGIS. Os resultados evidenciaram que a população afetada não foi consultada a respeito da criação da APA, tampouco foram realizados estudos para analisar a sua viabilidade, no que diz respeito ao uso da terra e cobertura vegetal. Como proposta final, o zoneamento sugerido buscou articular tais aspectos, visando conciliar a realidade encontrada com os objetivos de conservação ambiental da APA.

Texto completo:

PDF


Revista Formação (Online). ISSN: 2178-7298. ISSN-L: 1517-543X