A AGLOMERAÇÃO GEOGRÁFICA DOS PRESTADORES DE SERVIÇOS LOGÍSTICOS (PSLs) NOS MUNICÍPIOS DE ITAJAÍ E NAVEGANTES (SC): ASPECTOS CONCEITUAIS, ECONOMIA ESPACIAL E DESAFIOS PARA O ORDENAMENTO DOS FLUXOS NO TERRITÓRIO.

Wander Luis de Melo Cruz, Enzo Morosini Frazzon

Resumo


Este artigo trata-se de uma pesquisa que tem por objetivo colaborar com os incipientes estudos sobre a aglomeração geográfica dos prestadores de serviços logísticos (PSLs) no território brasileiro, tendo como recorte espacial os municípios de Itajaí e Navegantes, que juntos formam a cidade logística do estado de Santa Catarina. Desde os anos 1960 na França, e posteriormente em alguns países da Europa e da América do Norte, iniciaram-se os estudos sobre o ordenamento dos fluxos e das atividades logísticas no território, através da criação e institucionalização de plataformas logísticas e freight villages. No Brasil, as políticas públicas para a criação de áreas nodais na rede urbana para às atividades logísticas estão ainda no campo das ideias, e com isso temos no território brasileiro a aglomeração de PSLs em áreas próximas aos grandes centros de consumo e das zonas portuárias, de forma desordenada, em meio ao urbano e a outras atividades produtivas e de serviços. A ausência de planejamento dos fluxos no território implica em prejuízos econômicos, sociais e ambientais. Nesse sentido, este artigo demonstra como a aglomeração geográfica dos PSLs em Itajaí e Navegantes implica em investimentos em infraestruturas de transportes e em complexas estratégias de planejamento dos fluxos de mercadorias por parte de agentes públicos e privados.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.33081/formação.v4i23.4606

Revista Formação (Online). ISSN: 1517-543X. E-ISSN: 2178-7298

 

 

INDEXAÇÕES E BASES BIBLIOGRÁFICAS

                        

Apoio