MAPAS MENTAIS NO ENSINO DE GEOGRAFIA: A CIDADE DE UBERABA - MG PELA MEMÓRIA E PERCEPÇÃO DOS ALUNOS DA UNIVERSIDADE ABERTA À TERCEIRA IDADE - UFTM

Marllon Henrique Leandro, Tânia Seneme do Canto

Resumo


Considerando o atual crescimento da população idosa no Brasil torna-se cada vez mais necessário realizar estudos que também insiram este grupo no ensino de geografia. O presente trabalho visa contribuir nesse sentido, ao analisar como os idosos percebem o espaço urbano do município de Uberaba – MG através do desenho de mapas mentais. Para tanto, realizamos uma pesquisa no programa Universidade Aberta à Terceira Idade (UATI), da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), tendo como participantes uma turma de 20 alunos. A pesquisa envolveu a confecção e análise de mapas mentais, buscando relacionar as memórias dos alunos com as transformações urbanas e os significados que a cidade tem para eles.Conclui-se que o trabalho com mapas mentais pode contribuir com o resgate da memória da cidade e a compreensão dos fenômenos e eventos urbanos pelos idosos, assim como é capaz de estimular uma participação mais ativa destes sujeitos na sociedade ao articular-se com o pensamento crítico promovido pela geografia durante as atividades desenvolvidas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.33081/formacao.v26i48.4479

Revista Formação (Online). ISSN: 1517-543X. E-ISSN: 2178-7298

 

 

INDEXAÇÕES E BASES BIBLIOGRÁFICAS

                         

Imagem relacionada

Apoio