AGRONEGÓCIO CANAVIEIRO E PRODUÇÃO DE ALIMENTOS NO MUNICÍPIO DE TUPI PAULISTA/SP: DESAFIOS PARA A SOBERANIA ALIMENTAR

VALMIR JOSÉ DE OLIVEIRA VALÉRIO

Resumo


Diferentes sujeitos disputam formas específicas de uso da terra e de gestão/controle do território e, com isso, contribuem na produção do espaço a partir do seu projeto de sociedade. Essas diferenças e disputas territoriais são importantes para compreender os diferentes modelos de desenvolvimento do campo promovidos pela agricultura camponesa e aquele promovido pelo agronegócio, no caso deste artigo, especificamente o agronegócio canavieiro. Partindo desta premissa e, tomando como referencial o conceito de soberania alimentar como o direito dos povos de produzir de acordo com suas práticas e hábitos culturais, alimentos para o abastecimento dos locais próximos, neste artigo verificamos a hipótese de que a territorialização da cana-de-açúcar tem provocado a precarização das condições de produção de gêneros alimentícios da agricultura camponesa destinados ao abastecimento local e regional, aprofundando a dependência em relação ao movimento dos alimentos no espaço e diminuindo as possibilidades de estabelecimento da soberania alimentar. O estudo foi desenvolvido a partir do caso do município de Tupi Paulista/SP, no período de 2003 a 2013.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.33081/formação.v2i23.3767

Revista Formação (Online). ISSN: 1517-543X. E-ISSN: 2178-7298

 

 

INDEXAÇÕES E BASES BIBLIOGRÁFICAS

                         

Imagem relacionada

Apoio