ANÁLISE TEMPORAL DA VULNERABILIDADE DA PAISAGEM À PERDA DOS SOLOS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SALOBRA- SERRA DA BODOQUENA, MATO GROSSO DO SUL

João Cândido André da Silva Neto

Resumo


A vulnerabilidade das paisagens pode ser definida pela ausência de condições que sustentam a integridade da estrutura e dinâmica de uma paisagem. Nessa perspectiva utilizou-se a metodologia da vulnerabilidade das paisagens à perda de solos, elaborada por Crepani (2001), visando a correlação de variáveis da paisagem e estabelecendo uma escala para se identificar os níveis de vulnerabilidade, que a partir de uma perspectiva temporal analisou-se as configurações das paisagens em dois momentos, nos anos de 1979 e 2009. Utilizou-se como ferramenta central para análise os Sistemas de Informações Geográficas, que possibilitaram o manuseio de um conjunto de dados, que puderam ser integrados e representados em mapas síntese de vulnerabilidade à perda de solos. Os resultados mostraram que a bacia hidrográfica do rio Salobra, caracterizou-se como um ambiente que tem uma representativa área com níveis de vulnerabilidade muito forte e forte aproximadamente 21% no ano de 1979 e 33% no ano de 2009, consequentemente observa-se a diminuição das áreas que apresentavam níveis de vulnerabilidade Fraca, em 1979 essas áreas correspondiam a 23%, e em 2009 foram reduzidas para 11%. Verificou-se ainda que 32% da área estudada apresentou aumento no nível de vulnerabilidade à perda de solos, 60% da área da bacia permaneceu o nível de vulnerabilidade e apenas 8% apresentou diminuição do nível de vulnerabilidade. Os resultados apresentados podem auxiliar pesquisas futuras, diagnósticos sobre capacidade de suporte desse ambiente além de subsidiar as diretrizes para ordenamento territorial e plano de manejo na área. 

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.33081/formacao.v2i23.3740

Revista Formação (Online). ISSN: 1517-543X. E-ISSN: 2178-7298

 

 

INDEXAÇÕES E BASES BIBLIOGRÁFICAS

                         

Imagem relacionada

Apoio