INTEGRAÇÃO ECONÔMICA INTERNACIONAL E REESTRUTURAÇÃO PRODUTIVA NO RIO GRANDE DO NORTE – BRASIL

FRANCISCO FRANSUALDO AZEVEDO, WELTON PAULO DO NASCIMENTO

Resumo


O período pós Segunda Guerra Mundial passou a ser marcado por um novo impulso ao modo capitalista de produção, sobretudo para o capital hegemônico, redefinindo e intensificando fluxos diversos, dentre esses, de pessoas, informações, mercadorias e dinheiro, em curso até os dias de hoje. A velocidade e a intensidade de tais fluxos têm ocasionado acirrada competitividade entre lugares, países e regiões, além de impor certa necessidade de fortalecimento econômico desses, e do seu entorno, resultando na formação de blocos econômicos de poder. Essas transformações, que assumiram um novo caráter a partir da difusão dos novos sistemas técnicos, passaram a configurar relações entre áreas localizadas em diferentes porções do planeta, configurando o que ficou conhecido como processo de globalização ou processo de mundialização do capital. As transações financeiras e econômicas entre determinados países e blocos econômicos têm provocado diversificados fluxos, perpassando questões políticas, econômicas e sociais internas ou externas a esses. Nesse contexto, o presente trabalho busca analisar as relações comerciais, em nível de exportações, entre o estado do Rio Grande do Norte/Brasil, no período de 2003 a 2013, com base nas transações entre os principais blocos econômicos de poder, associado (ou intrínseco) ao processo de reestruturação produtiva do capital e seus efeitos no território potiguar.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.33081/formação.v1i23.3646

Revista Formação (Online). ISSN: 1517-543X. E-ISSN: 2178-7298

 

 

INDEXAÇÕES E BASES BIBLIOGRÁFICAS

                         

Imagem relacionada

Apoio