EMOÇÃO CORPORIFICADA E POTÊNCIA PARA CONSTITUIÇÃO DE ESPAÇOS DE LUTA PARA SUPERAR A VIOLÊNCIA SEXUAL SOFRIDA POR MULHERES

Mayã Pólo de Campos, Joseli Maria Silva, Edson Armando Silva

Resumo


Este artigo analisa a emoção como elemento de produção de espaços de luta feminina para superação da violência sexual. Para atingir este objetivo foram realizadas onze entrevistas em profundidade com mulheres com idade entre 18 e 28 anos que sofreram violência sexual em diversas etapas de sua existência, inclusive na infância e adolescência. O conteúdo discursivo dos relatos sobre a violência trouxe um elemento surpreendente no processo de pequisa que foi a potência da emoção e a construção de vínculos de fortalecimento entre mulheres capazes de reconstituir a existência feminina. Os discursos dos colaboradores foram sistematizados por meio de análise de conteúdo, como proposta por Bardin (1977) e Silva e Silva (2016) O diálogo em torno do sofrimento e a constituição de espaços de conhecimento sobre as relações de poder, violência sexual e gênero abriu os caminhos de reapropriação do espaço íntimo violado: o corpo.


Palavras-chave


espaço; corpo; violência sexual; emoção; feminismo

Texto completo:

PDF


Caderno Prudentino de Geografia - ISSN: 2176-5774

 

Associação dos Geógrafos Brasileiros - Seção Local Presidente Prudente/SP

Rua Roberto Simonsen, 305, Centro Educacional, CEP: 19.060-900, Presidente Prudente, São Paulo.