AS CONTRADIÇÕES ENTRE O VALOR DE USO E O VALOR DE TROCA DA TERRA URBANA: O PROJETO ORLA EM PALMAS, TO

Kássia Costa Vieira, Ana Beatriz Araújo Velasques, Kelly Bessa

Resumo


A presente pesquisa busca compreender as mudanças no uso e na ocupação da área entre a avenida Parque e as margens do reservatório da UHE Luís Eduardo Magalhães em Palmas, capital do estado do Tocantins, que, no plano urbanístico, aparece como Área de Lazer e Cultura. Inicialmente, discutem-se as alterações que culminaram, a despeito da projeção inicial de valor de uso social e coletivo, na imposição e no predomínio do valor de troca, sobretudo a partir da implantação do Projeto Orla, com seus respectivos desdobramentos, que incluem a incorporação das demais áreas nas margens do reservatório na cidade. Tais mudanças desencadeiam metamorfoses drásticas nos usos projetados para essa área, dando-lhe novos conteúdos socioespaciais, por conta da alteração da natureza dessa parcela do espaço urbano, que modifica a forma e os usos da área e ratifica as contradições entre o valor de uso e o valor de troca da terra urbana

Palavras-chave


valor de uso; valor de troca; terra urbana; apropriação privada; valorização

Texto completo:

PDF


Caderno Prudentino de Geografia - ISSN: 2176-5774

 

Associação dos Geógrafos Brasileiros - Seção Local Presidente Prudente/SP

Rua Roberto Simonsen, 305, Centro Educacional, CEP: 19.060-900, Presidente Prudente, São Paulo.