ESPAÇO E TERRITÓRIO: CATEGORIA E CONCEITO DE ANÁLISE PARA A COMPREENSÃO DA DINÂMICA DO MOVIMENTO OPERÁRIO

Amir El Hakim de Paula

Resumo


A compreensão da dinâmica inicial do movimento sindical e operário brasileiro ainda não mereceu maiores preocupações da ciência geográfica. O geógrafo quando discute o operariado e as suas condições de vida coloca-o como mais um dado da indústria ou localiza-o na cidade dentro de um processo maior, como o da urbanização. Nesse artigo procuramos demonstrar que no início do século XX havia uma preocupação da classe operária em se organizar pela cidade e pelo país, se utilizando de estratégias espaciais e/ou territoriais para conquistar os seus objetivos imediatos, como aumento de salários, melhores condições de trabalho, mas principalmente questionar de forma veemente uma sociabilidade dominante pautada no individualismo extremo. Ao utilizarmos os conceitos e categorias que são caras ao temário geográfico, como espaço e território, procuramos demonstrar as novas nuances que essa ciência pode deslindar neste movimento, inserindo-a nos debates a partir de seus principais pressupostos metodológicos.

Texto completo:

PDF


Caderno Prudentino de Geografia - ISSN: 2176-5774

 

Associação dos Geógrafos Brasileiros - Seção Local Presidente Prudente