CONSTRUÇÃO SOCIOESPACIAL KAINGANG DAS TERRAS INDÍGENAS PÃ NÓNH MÃG E KA MÁG, FARROUPILHA, RIO GRANDE DO SUL/BRASIL

Marina Invernizzi, Luís Fernando da Silva Laroque

Resumo


Os Kaingang fazem parte do tronco linguístico Jê, tradicionalmente ocupam espaços do Brasil Meridional e atualmente somam aproximadamente 38 mil indivíduos. O objetivo deste trabalho é analisar a construção sociaespacial dos indígenas Kaingang nas terras indígenas Pã Nónh Mãg e Ka Mág, Farroupilha, Rio Grande do Sul/Brasil. A metodologia utilizada é a etnohistória e história oral. Constatou-se na investigação que as categorias sociedade e natureza não são separadas, ou seja apresentam-se interligadas, a exemplos nas terras indígenas Pã Nónh Mãg e Ka Mág as relações de crianças com as formigas, com os córegos e a lama. Observou-se ainda que a distribuição socioespacial indígena Kaingang pelo território mesmo que em contexto urbano da serra gaúcha constitui-se repleta de significados, considerando que faz parte de uma ocupação no tradicional território indígena.

 


Palavras-chave


Kaingang; Território; Sociedade; Rio Grande do Sul

Texto completo:

PDF


Caderno Prudentino de Geografia - ISSN: 2176-5774

 

Associação dos Geógrafos Brasileiros - Seção Local Presidente Prudente