Cartografia, Geoprocessamento e Ensino de Geografia: Para Executar a Crítica

Túlio Barbosa

Resumo


Desenvolvemos o presente trabalho focado no desafio em refletirmos a Cartografia e o Geoprocessamento para além da técnica/tecnologia por meio de questões geográficas, políticas e culturais, deste modo, objetivamos ampliar a discussão ao focarmos as tecnologias e as técnicas da informação como metodologias capazes de persuadirem a interpretação da realidade por meio da delimitação espacial vinculada a produção de imagens.  Refletimos sobre a condição da produção das informações e como as mesmas podem ser utilizadas consorciadas por interesses vinculados aos países exploradores ou imperialistas e as multinacionais com sede nesses países, ao mesmo tempo em que os próprios países explorados têm no poder uma elite que organiza o território para seus próprios interesses. Frisamos o papel importante do ensino de Geografia para efetivarmos a formação de sujeitos críticos capazes de questionarem para além das imagens e das técnicas/tecnologias da informação por meio de análises espaciais comprometidas com a totalidade e realidade sem abdicar de dados que confirmem os processos exploratórios e definhadores da espacialidade e da sociedade brasileira.

Palavras-chave


técnicas e tecnologias da informação; imagem; geografia; ensino e poder

Texto completo:

PDF


Caderno Prudentino de Geografia - ISSN: 2176-5774

 

Associação dos Geógrafos Brasileiros - Seção Local Presidente Prudente/SP

Rua Roberto Simonsen, 305, Centro Educacional, CEP: 19.060-900, Presidente Prudente, São Paulo.