GEOTECNOLOGIAS APLICADAS À ANÁLISE DA FRAGILIDADE AMBIENTAL DE RESERVATÓRIOS INTERIORES DESTINADOS AO TURISMO

Marcos Paulo Almeida Fornazieiro, Andréia Medinilha Pancher

Resumo


A presente pesquisa pretendeu analisar a fragilidade ambiental no entorno da represa do Lobo, no município de Itirapina/SP, visando subsidiar o planejamento físico e turístico da área. Para o propósito, foram utilizadas as Geotecnologias, que auxiliaram na elaboração dos mapas de declividade, geologia, pedologia e uso e cobertura da terra. Estes mapas temáticos foram integrados através da análise multicritério disponível no SIG/ARCGIS, processo do qual se extraíram as classes de fragilidade potencial e emergente, variando de muito baixa a muito alta. No geral, a represa está inserida numa área frágil do ponto de vista físico, sobretudo em razão da cobertura pedológica bastante susceptível à erosão. No entanto, o relevo relativamente plano ameniza o desencadeamento de processos erosivos e assoreamentos dos corpos d’ água, resultando em fragilidade potencial média, na maior parte da área analisada. Quanto à fragilidade emergente, os usos atuais identificados no entorno da represa são pouco impactantes, justificando a baixa fragilidade em vários setores da área, com exceção das estradas, solo exposto e orla.

Palavras-chave


Geotecnologias; Fragilidade Ambiental; Reservatórios; Turismo

Texto completo:

PDF


Caderno Prudentino de Geografia - ISSN: 2176-5774

 

Associação dos Geógrafos Brasileiros - Seção Local Presidente Prudente/SP

Rua Roberto Simonsen, 305, Centro Educacional, CEP: 19.060-900, Presidente Prudente, São Paulo.