OS ENTREMEIOS AO ENSINAR CIÊNCIAS

Caroline Barroncas de Oliveira, Mônica de Oliveira Costa, Amarildo Menezes Gonzaga

Resumo


Este artigo tem como objetivo refletir sobre a experiência de um processo formativo com professores em formação inicial vivenciada na disciplina Metodologia do Ensino/Aprendizagem das Ciências da Natureza no curso de Pedagogia da Universidade do Estado do Amazonas-UEA. Nossa intenção é dar visibilidade ao que se passa nos entremeios ao pensar sobre o ensinar Ciências. Este trabalho está vinculado a uma pesquisa que busca problematizar as vivências que assumimos no decorrer do processo formativo docente enquanto potenciais experiências em criar pontes entre ser e viver o Ensino de Ciências, a partir de três focos de problematização: o imprevisível nas aulas de ciências; sobre tornar-se professor de ciências; e, práticas diferenciadas de Ciências. Assim, narramos as experimentações e deslocamentos nos modos de ver o Ensino de Ciências pois, mais do que descrever e cursar uma disciplina no curso de formação docente é sentir e experienciar silêncios e movimentos mobilizadores de deslocamentos formativos de professores em formação ao discutir modos de ensinar ciências que se atrele a impermanência da vida ecoada em nossa existência. Essa experiência nos enlaça numa ideia de tornar-se professor mais ligado a incompletude, ao desejo do incerto, do (des)construir e reconstruir caminhos formativos constantes e imprecisos.

Palavras-chave


Processos formativos; Experiência; Ensino de Ciências.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.32930/nuances.v30i1.6423


Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Departamento de Educação da Faculdade de Ciências e Tecnologia/Unesp - Presidente Prudente.

Retornar ao portal de revistas
Menor Menor Médio Médio Maior Maior
Facebook Facebook Revista Nuances
Email nuances.fct@gmail.com