REFORMAR O ENSINO MÉDIO? IMPASSES E DESAFIOS PRESENTES NA PROPOSTA DA LEI 13415/2017

Claudiane Aparecida Erram, Eliane Cleide da Silva Czernisz

Resumo


Resumo:

O texto apresenta reflexões sobre as políticas públicas educacionais para o ensino médio. Consideramos o ensino médio como etapa imprescindível de aprendizagem para aquisição de conhecimentos que poderão facultar aos jovens compreender a importância do conhecimento científico de forma a contribuir para pensar o mundo em que vivem. A fim de refletir sobre os rumos do ensino médio com a atual reforma promovida pela Lei 13415/2017 desenvolvemos o presente artigo. Com base em pesquisa bibliográfica e análise de documentos, discute a proposta de formação para a educação média brasileira. Questiona: Que proposta para formação é feita no ensino médio brasileiro após os anos de 1990? Que impasses estão postos frente à reforma promovida pela Lei 13415/2017? Para tanto, situa as principais alterações ocorridas no Ensino Médio desde os anos de 1990. Chega até ao período da atual reforma em que destaca o papel da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e a formação adaptada aos interesses do mercado. Conclui, apontando a falta de um projeto de formação condizente com a realidade social dos estudantes da escola média e com a necessidade de estudos que acompanhem a atual proposta reformista, se queremos, de fato, uma educação que contribua com o desenvolvimento brasileiro.    


Palavras-chave


Política Educacional; Ensino Médio; Reforma; BNCC

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.32930/nuances.v29i3.5807


Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Departamento de Educação da Faculdade de Ciências e Tecnologia/Unesp - Presidente Prudente.

Retornar ao portal de revistas
Menor Menor Médio Médio Maior Maior
Facebook Facebook Revista Nuances
Email nuances.fct@gmail.com