A FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM SÃO PAULO (1846-1996): A PRÁTICA DE ENSINO EM QUESTÃO

Monica Fürkotter, Jorge Luís Mazzeo Mariano

Resumo


A resenha focaliza o livro “A formação de professores em São Paulo (1846-1996): a prática de ensino em questão”, publicado em 2016, por Jane Soares de Almeida. A autora caracteriza a sociedade brasileira nos anos finais do século XIX, as Escolas Normais, a Habilitação Específica para o Magistério (HEM) e os Centros de Formação e Aperfeiçoamento para o Magistério (CEFAMs), sendo os dois últimos condenados pela Lei 9.394/1996, ao exigir diploma de nível superior aos professores da educação básica. Segundo Almeida, as reformas procedidas desde o século XIX se orientavam muito mais por motivações políticas do que por necessidades educacionais e, no que diz respeito à formação prática, cerne da discussão da obra, a disciplina se manteve quase inalterada por todo o século XX nas Escolas Normais, na HEM, posteriormente nos CEFAMs e também no ensino superior, nos cursos de Pedagogia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14572/nuances.v28i2.5723


Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Departamento de Educação da Faculdade de Ciências e Tecnologia/Unesp - Presidente Prudente.

Retornar ao portal de revistas
Menor Menor Médio Médio Maior Maior
Facebook Facebook Revista Nuances
Email nuances.fct@gmail.com