LEITURA, SUBJETIVIDADES E MÍDIAS: NOVAS E VELHAS QUESTÕES PARA A FORMAÇÃO E ATUAÇÃO DOCENTES

Heloísa Andreia de Matos Lins

Resumo


O artigo configura-se num breve quadro teórico-conceitual acerca do papel das novas mídias nas formações subjetivas da atualidade, particularmente dos leitores, onde se enfatiza o binômio humano-tecnológico, bem como seus paradoxos, tendo como base referencial o conceito de subjetividade social, ancorado na teoria da subjetividade de González-Rey. Assim, são destacadas as transformações políticas, econômicas e culturais e as acentuadas mudanças ocorridas na formação subjetiva e identitária das crianças e jovens. Neste contexto, analisam-se as transformações vinculadas ao campo das práticas de leitura e escrita, em que a escola é protagonista e passa a ter diante de si também um outro tipo de leitor/escritor que desafia e interroga, cada vez mais, os educadores e as políticas de formação.


Palavras-chave


meios de comunicação, subjetividade, leitura, formação de professores.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14572/nuances.v28i2.5074


Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Departamento de Educação da Faculdade de Ciências e Tecnologia/Unesp - Presidente Prudente.

Retornar ao portal de revistas
Menor Menor Médio Médio Maior Maior
Facebook Facebook Revista Nuances
Email nuances.fct@gmail.com