LEITURA, LITERATURA INFANTO-JUVENIL E A FORMAÇÃO DO PROFESSOR

Ezequiel Theodoro da Silva

Resumo


Este  artigo  abriu  o  I  SeminÁrio  lnternacional  de  Literatura lnfantil  e  Juvenil  do  Oeste  Paulista  realizado  em  outubro  de  2000  em Presidente  Prudente.  Mostro  a  importância  da  leitura  na  formação  do professor e o resgate do prazer em  textos de  tipologias variadas: quadras, adivinhas,  trava  linguas,  cantigas,  fabulas,  lendas,  piadas  - todos pertencentes  as  tradições  orais  brasileiras.  Estas  memórias  que  ainda carregamos conosco e que, no meu ponto de vista , formam a base  para  a nossa  sensibilidade  com  as  maravilhas  da  linguagem. No meu  ponto  de vista,  sem  o  cultivo  dessas  tradições,  dificilmente  seremos  capazes  de levar os  estudantes  àquilo que é chamado de  "gosto  pela  leitura"  - isto porque,  para  apreciar  a  literatura,  o  leitor  tem  que  possuir  uma sensibilidade  aguçada  em  relação à elasticidade  da  palavra.  Elasticidade esta que permite o artesanato criativo dos escritores que tem  nas crianças e nos jovens os destinatários de suas obras.

Texto completo:

Artigo


DOI: https://doi.org/10.14572/nuances.v8i8.424


Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Departamento de Educação da Faculdade de Ciências e Tecnologia/Unesp - Presidente Prudente.

Retornar ao portal de revistas
Menor Menor Médio Médio Maior Maior
Facebook Facebook Revista Nuances
Email nuances.fct@gmail.com