Discursos entre perspectivas e resistências em relação às estudantes travestis nas escolas

Fernando Guimarães Oliveira da Silva, Eliane Rose Maio

Resumo


Este texto analisa enunciados de uma reportagem realizada em 2013 no Mato Grosso do Sul que enfatizaram a vivência de estudantes travestis nas escolas. Neste contexto, tem-se as discussões que envolvem reivindicações de estudantes voltadas para o uso do nome social, bem como para o uso do banheiro feminino. Como objetivo, torna-se oportuno apreender os conceitos e resistências expressos nos efeitos de sentido dos discursos produzidos. O recurso metodológico da arqueologia foucaultiana somado ao escopo dos estudos culturais possibilita que se foque em enunciados que atuam como resistências para a promoção do respeito à diversidade sexual em ambiente escolar. As estratégias de análise oportunizaram reflexões conclusivas que visam assegurar o direito à qualidade do atendimento que oportunize a legitimação da diversidade sexual nas escolas, partindo do reconhecimento do modo como estes sujeitos significam e qualificam em si o gênero feminino.


Palavras-chave


Discurso; Educação; Diversidade; Sexualidade

Texto completo:

PDF-4228


DOI: https://doi.org/10.14572/nuances.v28i1.4228


Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Departamento de Educação da Faculdade de Ciências e Tecnologia/Unesp - Presidente Prudente.

Retornar ao portal de revistas
Menor Menor Médio Médio Maior Maior
Facebook Facebook Revista Nuances
Email nuances.fct@gmail.com