A TEORIA DA INDIVIDUALIDADE PARA SI COMO REFERÊNCIA À ANÁLISE DA EDUCAÇÃO ESCOLAR DE ADOLESCENTES

Ricardo Eleutério dos Anjos, Newton Duarte

Resumo


Por meio da aproximação entre a teoria filosófico-ontológica da formação da individualidade para si e a psicologia histórico-cultural, este artigo tem como objetivo apresentar aportes teóricos para a educação escolar de adolescentes. A individualidade para si foi apresentada como máxima possibilidade da formação do indivíduo e tal processo é realizado a partir da relação dialética entre objetivação e apropriação das objetivações genéricas para-si, ou seja, das produções humanas mais elaboradas, como a ciência, a arte e a filosofia. A adolescência foi considerada uma fase privilegiada do desenvolvimento humano para a internalização de tais produções humanas, devido à formação do pensamento por conceitos. Conclui-se que a educação escolar, ao socializar essas objetivações genéricas não cotidianas, contribui decisivamente para o desenvolvimento do autodomínio da conduta, da autoconsciência e da formação de uma individualidade livre e universal. 


Palavras-chave


Educação escolar; Individualidade para si; Adolescência.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14572/nuances.v28i3.4183


Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Departamento de Educação da Faculdade de Ciências e Tecnologia/Unesp - Presidente Prudente.

Retornar ao portal de revistas
Menor Menor Médio Médio Maior Maior
Facebook Facebook Revista Nuances
Email nuances.fct@gmail.com