A CRISE GERAL DO CAPITALISMO REAL E AS POLÍTICAS PARA O SETOR EDUCACIONAL

João Cardoso Palma Filho

Resumo


Neste artigo, discutem-se as transformações que vêm ocorrendo nos sistemas produtivos, sob a hegemonia da ideologia neoliberal, e suas implicações  para a formulação das políticas públicas para o setor educacional. Tomando como o foco a crise fiscal do Estado capitalista, procura-se evidenciar que cada vez mais se acirra a contradição entre o papel que o Estado desempenha na acumulação capitalista e a sua função de legitimação, que se realiza através das políticas sociais. Sobre esse aspecto, o ponto de vista defendido é o de que o Estado é uma relação social, onde se defrontam forças antagônicas, que divergem quanto ao papel desempenhado pela educação.

Texto completo:

Artigo


DOI: https://doi.org/10.14572/nuances.v9i9/10.403


Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Departamento de Educação da Faculdade de Ciências e Tecnologia/Unesp - Presidente Prudente.

Retornar ao portal de revistas
Menor Menor Médio Médio Maior Maior
Facebook Facebook Revista Nuances
Email nuances.fct@gmail.com