A HORA DO CONTO NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM DA LEITURA E DA ESCRITA

Cyntia Graziella Guizelim Simões Girotto, Elieuza Aparecida de Lima

Resumo


Esta é uma reflexão sobre a relevância do ato educativo intencional no ensino e no  aprendizado da leitura e da escrita na infância de três a dez anos. Entendemos que tais capacidades são apropriadas por cada sujeito no decorrer de sua vida, dadas as condições concretas de vida, de educação e de atividade. Isso suposto, foram realizados uma pesquisa-ação e um estudo de caso, nos quais a intervenção participativa e a observação foram os instrumentos de coleta dos dados e a  hora do conto aparece como atividade propulsora de aprendizagens significativas para o desenvolvimento cultural infantil, nos projetos que envolvem a leitura e a escrita. Depreendemos desses estudos que a criança pode se tornar um sujeito ativo no processo de apropriação das riquezas culturais quando o professor cria elos mediadores intencionais para suas aprendizagens e, nesse processo, a hora do conto é um recurso metodológico essencial para superação de dificuldades de aprendizagem e novas apropriações de conhecimentos.

Texto completo:

Artigo


DOI: https://doi.org/10.14572/nuances.v13i14.370


Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Departamento de Educação da Faculdade de Ciências e Tecnologia/Unesp - Presidente Prudente.

Retornar ao portal de revistas
Menor Menor Médio Médio Maior Maior
Facebook Facebook Revista Nuances
Email nuances.fct@gmail.com