A “PSICOLOGIA PEDAGÓGICA” DE VIGOTSKI – CONSIDERAÇÕES INTRODUTÓRIAS

Gisele Toassa

Resumo


Este texto consiste em relato parcial de estudo teórico da “Psicologia Pedagógica” de L. S. Vigotski, em tradução brasileira da ARTMED e no original em russo, mediada pelo debate de comentadores como G. Blanck, S. M. S. Barroco, M. G. D. Facci, M. G. Danilchenko, R. Van Der Veer e J. Valsiner. Dissertará sobre os objetivos da obra “Psicologia Pedagógica”, as influências presentes no texto (focando especialmente P. P. Blonski e L. Trotski), e, principalmente, sobre a contextualização histórica na qual ele se escreveu, acabando por ser marcado pela imaturidade teórica, ecletismo e problemas de composição – algo decorrentes do seu caráter de compêndio e da crise que atravessava a psicologia nos anos 1920. Analisa-se a tese de que se trata de um texto escolanovista a partir de breve exposição das relações dos pedagogos soviéticos com o plano Dalton e a pedagogia dos projetos. Concluiu-se que a preocupação de Vigotski – bastante subestimada por seus comentadores – com a liberdade, a atividade própria do aprendiz (em detrimento da mera reprodução de ideias e tarefas não compreendidas) e outros princípios fundamentais do marxismo convergiu com algumas diretrizes da Escola Nova, alterando-as. Longe de pretender leitura exaustiva de livro tão fértil, este texto procurará abordar suas especificidades e preparar, ainda que parcialmente, o leitor para algumas das principais questões que envolvem a leitura da “Psicologia Pedagógica”.

http://dx.doi.org/10.14572/nuances.v24i1.2155


Palavras-chave


Vigotski; teoria histórico cultural; Psicologia da Educação

Texto completo:

ARTIGO


DOI: https://doi.org/10.14572/nuances.v24i1.2155


Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Departamento de Educação da Faculdade de Ciências e Tecnologia/Unesp - Presidente Prudente.

Retornar ao portal de revistas
Menor Menor Médio Médio Maior Maior
Facebook Facebook Revista Nuances
Email nuances.fct@gmail.com