ESTUDANTES E PROFESSORES NA UNIVERSIDADE ARGENTINA EM TEMPOS MENEMISTAS

Mário Luiz Neves de Azevedo, Afrânio Mendes Catani

Resumo


Este trabalho tem o propósito de discutir a situação da universidade argentina nos tempos do Presidente Carlos Saúl Menem (1989-1999). O balizamento histórico na gestão menemista se deve ao fato de este governo ter iniciado várias reformas de corte liberalortodoxo, afetando substancialmente a relação entre a sociedade, o Estado e o Mercado. O marco legal deste tipo de reformismo no sistema de educação superior argentino assenta-se na promulagação da Lei número 24.521, em 20.07.1995. Com o intuito de compreender as implicações das políticas públicas geradas no referido período para o conjunto das universidades argentinas, são apresentados dados e considerações sobre população estudantil, plantel docente, ingresso, evasão, graduação, dedicação exclusiva e o programa de incentivo aos professores pesquisadores.

Texto completo:

Artigo


DOI: https://doi.org/10.14572/nuances.v8i8.201


Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Departamento de Educação da Faculdade de Ciências e Tecnologia/Unesp - Presidente Prudente.

Retornar ao portal de revistas
Menor Menor Médio Médio Maior Maior
Facebook Facebook Revista Nuances
Email nuances.fct@gmail.com