AVALIAÇÃO FORMATIVA: CONCEPÇÃO, PRÁTICAS E DIFICULDADES

Cíntia Camargo Furquim Caseiro, Raimunda Abou Gebran

Resumo


O presente trabalho objetiva verificar como o processo de avaliação da aprendizagem se efetiva no Ciclo II do Ensino Fundamental de uma escola da Rede Oficial de Ensino, em especial na disciplina de Língua Portuguesa. Um levantamento teórico sobre avaliação foi realizado, assim como uma análise dos documentos sobre o Regime de Progressão Continuada adotado pelo estado de São Paulo. Foram observadas aulas em uma sala da 5ª série e em uma sala da 8ª série do Ensino fundamental. Foram coletados dados em reuniões de HTPC – horário de trabalho pedagógico coletivo – e em aulas de reforço. Foram realizadas entrevistas com o diretor da escola, o vice-diretor, a coordenadora, os professores, alguns alunos e pais. A partir da análise dos dados coletados, percebeu-se que as práticas pedagógicas e avaliativas, apesar da adoção do Regime de Progressão Continuada, ainda se encontram impregnadas de características da avaliação tradicional, classificatória e seletiva.


Palavras-chave


Avaliação da aprendizagem; avaliação formativa; progressão continuada.

Texto completo:

ARTIGO


DOI: https://doi.org/10.14572/nuances.v15i16.181


Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Departamento de Educação da Faculdade de Ciências e Tecnologia/Unesp - Presidente Prudente.

Retornar ao portal de revistas
Menor Menor Médio Médio Maior Maior
Facebook Facebook Revista Nuances
Email nuances.fct@gmail.com