O INVESTIGADOR E SEUS DRAMAS

Dagoberto Buim Arena

Resumo


Este artigo narra as dificuldades enfrentadas por um pesquisador brasileiro em escolas portuguesas de primeiro ciclo, em Évora e Lisboa, ao utilizar metodologia de cunho etnográfico. O autor aborda os problemas para conseguir autorizações, para entrar nas escolas e para ser aceito pelo grupo de alunos. De outra perspectiva, aponta os desafios para o registro dos dados, sua organização, análise e divulgação em periódicos. Suas conclusões são as de que o pesquisador deve desenvolver algumas condutas para atingir o objetivo de seu trabalho nas relações com os agentes educacionais, entre elas as da paciência, da tolerância e da humildade e, para registrar os dados produzidos durante as aulas, a de observador seletivo.


Palavras-chave


metodologia de pesquisa; pesquisa etnográfica; pesquisa em sala de aula.

Texto completo:

ARTIGO


DOI: https://doi.org/10.14572/nuances.v15i16.178


Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Departamento de Educação da Faculdade de Ciências e Tecnologia/Unesp - Presidente Prudente.

Retornar ao portal de revistas
Menor Menor Médio Médio Maior Maior
Facebook Facebook Revista Nuances
Email nuances.fct@gmail.com