O IMAGINÁRIO DE ESTUDANTES DE LICENCIATURA SOBRE EXERCÍCIOS EM AULAS DE FÍSICA

Maria José Pereira Monteiro de Almeida

Resumo


O estudo aqui apresentado foi realizado a partir das produções de licenciandos em Física no âmbito de uma disciplina na qual a formulação de questões abertas constituiu um aspecto central da metodologia de ensino e foram trabalhados artigos envolvendo diferentes estratégias de ensino. As avaliações deram prioridade à noção de autoria como é compreendida na análise do discurso iniciada na França por Michel Pechêux. Nessa vertente a autoria circunstancia a repetição com três possibilidades, empírica como exercício mnemônico, formal como técnica de produzir frases, ou seja, um exercício gramatical, e histórica como a que inscreve o dizer no repetível enquanto memória constitutiva, saber discursivo, em uma palavra interdiscurso. Esta noção orientou as leituras das produções dos licenciandos, principalmente das respostas às questões abertas e a um artigo escrito por eles, o que motivou as seguintes questões: como as aulas pautadas na realização de exercícios se constituíram modelo para aulas de física, no imaginário desses estudantes de licenciatura em Física? Como superar esse modelo? Entre os resultados do estudo destacamos a constatação da relevância de se buscar compreender aspectos do imaginário dos futuros professores. Concluímos que se em sua formação os professores de Física só tiverem aulas pautadas em exercícios dificilmente seus imaginários apontarão para aulas de outra natureza.

http://dx.doi.org/10.14572/nuances.v22i23.1750


Palavras-chave


Licenciandos; Física; Imaginário; Exercícios; Questões Abertas

Texto completo:

ARTIGO


DOI: https://doi.org/10.14572/nuances.v22i23.1750


Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Departamento de Educação da Faculdade de Ciências e Tecnologia/Unesp - Presidente Prudente.

Retornar ao portal de revistas
Menor Menor Médio Médio Maior Maior
Facebook Facebook Revista Nuances
Email nuances.fct@gmail.com